Portal Multiplix

Segundo turno: Conheça as propostas de campanha de Wilson Witzel

Candidato do PSC ao Governo do Estado do Rio de Janeiro tem a segurança pública como uma de suas prioridades

Por Matheus Oliveira - 11 de Outubro de 2018, 16:09
Segundo turno: Conheça as propostas de campanha de Wilson Witzel Foto: Divulgação/Assessoria Wilson Witzel

De terça-feira, 9 de outubro, até a próxima sexta-feira, dia 12, o Portal Multiplix publicará diariamente um resumo das principais propostas dos candidatos à Presidência da República e ao Governo do Estado do Rio de Janeiro. Por ordem, as matérias estão sendo divulgadas de acordo com a posição do candidato no resultado do primeiro turno. Confira abaixo os dias de cada postulante:

- Terça-feira, 9 de outubro: Propostas de campanha de Jair Bolsonaro (PSL) – Clique aqui e confira

- Quarta-feira, 10 de outubro: Propostas de campanha de Fernando Haddad (PT) - Clique aqui e confira

- Quinta-feira, 11 de outubro: Propostas de campanha de Wilson Witzel (PSC)

- Sexta-feira, 12 de outubro: Propostas de campanha de Eduardo Paes (DEM)

Wilson Witzel (PSC)

O ex-juiz federal Wilson Witzel pretende comandar com autoridade o Governo do Estado do Rio de Janeiro. Tendo como principal bandeira de sua campanha a segurança pública e alavancado pelo apoio do presidenciável Jair Bolsonaro, o candidato do PSC chegou ao segundo turno com uma votação expressiva: 3.021.224 votos (41,25%) no primeiro turno. Veja abaixo as principais propostas de Wilson Witzel para o governado fluminense:

Segurança Pública

  • Urbanização de comunidades;

  • Combate aos chefões da milícia;

  • Investigação constante;

  • Criação de um Gabinete de Segurança Pública elevado à Secretaria Autônoma das Polícias Civil e Militar;

  • Pretende criar ainda os Distritos Policiais, com comando integrado e alternado entre Oficiais da PMERJ e Delegados da PCERJ, aproximando as instituições para maior uniformidade e colaboração entre todos;

  • UPPs subordinadas aos distritos policiais;

  • Implementar a Universidade da Polícia e um calendário de treinamento para formação e aperfeiçoamento entre todos os operadores da segurança pública;

  • Valorização das carreiras de policiais, peritos e agentes do sistema;

  • Força-Tarefa do Rio de Janeiro nos moldes da Operação Lava-Jato;

  • Trabalho e estudo para os presos;

  • Redução da reincidência;

Economia

  • Criar polos econômicos baseados nas características peculiares de cada região do estado.

  • Garantir a infraestrutura e a segurança necessárias para um ambiente de negócios saudável;

  • Preservar o regime tributário hoje aplicado ao setor, ampliar a desburocratização, inclusive na criação de empresas, trazendo a AgeRio (agência estadual de economia mista que financia projetos de todos os portes) para apoiar esta proposta;

  • Reduzir para 11 o número de secretarias estaduais;

  • Cortar cargos comissionados;

  • Criar um plano de valorização dos servidores tendo como base um plano de metas para cada área, cujo cumprimento trará a referência meritocrática

  • Redução da alíquota da carga tributária, preferencialmente ICMS, resgatando a competitividade do estado do Rio, estimulando o empreendedorismo e a geração de empregos, sempre atrelado ao corte de gastos, respeitando-se a austeridade fiscal estadual, de forma que também se aumente a arrecadação tributária através da expansão da base de incidência;

  • Choque de gestão nas autarquias, com auditoria completa das contas, a fim de evitar ou cessar fraudes e, caso estas ocorram, buscar o ressarcimento público judicialmente;

  • Acelerar a liquidação de empresas públicas que já estão nesse processo;

  • Garantir à Secretaria de Planejamento poderes para controlar a execução orçamentária de maneira mais centralizada;

  • Gestão do orçamento do Estado por centro de custo, evitando o desperdício;

  • Criação de um programa de demissão voluntária, dando oportunidade aos servidores insatisfeitos de se desligarem com maior segurança, prestigiando, cobrando eficiência e pagando em dia os servidores que permanecerem;

  • Revisão das políticas de preço mínimo de custo nas licitações estaduais, normalmente estipulados muito acima do preço que possivelmente seria obtido em licitações amplas, o que hoje prejudica o erário público;

  • Revisão das cláusulas leoninas na Lei de Recuperação Fiscal, com revisão administrativa ou judicial dos valores da dívida entre o estado do Rio de Janeiro e a União Federal e maior liberdade administrativa para o governo estadual;

Habitação

  • Projeto Comunidades Cidades aonde ocorrerá a abertura e o alargamento de ruas possibilitando a ronda contínua e a presença ininterrupta das forças policiais nessas comunidades, garantindo a paz social;
  • Estruturação Sanitária;

  • Construção de prédios públicos;

  • Verticalização dos Imóveis, realocando as pessoas que tiveram que deixar suas casas;

Saúde

  • Aplicar percentual obrigatório previsto na Constituição na área da Saúde;

  • Auditar todos os contratos com as Organizações Sociais (OSs), mantendo aqueles que estiverem enquadrados em padrões adequados de qualidade e custo;

  • Dar maior atenção para a solução da situação dos hospitais do estado, em especial os Hospitais Alberto Torres e Azevedo Lima;

  • Witzel propõe implantarem todos os municípios um programa de contratação de horários disponíveis em consultórios particulares, complementando os valores da tabela SUS;

  • Ampliar a rede do Rio Imagem;

  • Reabrir as Casas de Saúde conveniadas e estabelecer convênios para inserir no sistema público os leitos ociosos de hospitais públicos e particulares;

  • Fazer a Secretaria Estadual de Saúde reassumir o seu papel como articuladora da saúde do estado junto aos municípios, garantindo repasse de recursos para a implementação do PNAB;

  • Propõe a organização do sistema de regulação, nos moldes do estado de São Paulo, com a revisão da PPI (programação pactuada integrada) dos 92 municípios, garantindo o acompanhamento e cumprimento das cotas;

Educação

  • Criar um plano de gratificação para a rede estadual de ensino, implantando modelo de bonificação por desempenho para os professores em sala de aula;

  • Fazer uma reforma pedagógica das escolas estaduais, com foco em disciplinas básicas e tecnológicas;

  • Expandir a rede de escolas profissionalizantes no modelo da escola NAVE, em parceria estabelecida entre o estado do Rio de Janeiro e a iniciativa privada;

  • Ampliar a Rede FAETEC, com ensino integral;

  • Criar uma rede de escolas estaduais militares; criar uma rede de centros escolares de apoio a crianças especiais e transformar toda a rede em escolas inclusivas;

  • Estabelecer a cooperação entre as universidades estaduais e a iniciativa privada, visando o desenvolvimento de inovação, ciência e tecnologia no estado do Rio;

  • Reestruturar a gestão da FAPERJ e a concessão de bolsas, de modo a atrair pesquisadores e projetos de excelência e de interesse do estado; entre outros projetos;

  • Criação das disciplinas obrigatória de “Constituição e Cidadania” no ensino médio estadual com o objetivo de instrumentalizar nossos jovens acerca do funcionamento do Estado e do entendimento dos direitos e deveres de todo cidadão brasileiro;

Esporte

  • Pretende criar ou fortalecer parcerias do Governo do Estado do RJ com federações desportivas e clubes;

  • Buscar a destinação dos aparelhos inativos das Olimpíadas para uso desportivo de federações e clubes;

  • Implementar o modelo americano de valorização desportiva nas escolas públicas, com torneios e apoio a clubes e federações;

  • Discutir a melhor finalidade para os equipamentos públicos hoje administrados pela Suderj;

  • Realizar uma nova licitação do Maracanã tendo um modelo que garanta aos clubes interessados a preponderância na gestão do estádio;

Turismo

  • Investimento na reforma de parques, jardins, praias e demais belezas naturais e artificiais do Rio de Janeiro;

  • Criação de um Centro de Defesa e Proteção ao Consumidor Turista, “ProconTur”, funcionando dentro do ProconRio, mas com treinamento especializado dos atendentes para as demandas especiais dos turistas, todos com proficiência em mais de um idioma;

  • Investimento em qualificação profissional no setor de serviços do Rio de Janeiro, em especial o ensino de línguas, em parceria público-privada com cursos de idiomas, preferencialmente online, e também em parceria com o sistema “S”;

  • Criação de um meio de atendimento ao turista no âmbito da ouvidoria do Estado, sempre nas opções de contato em inglês e espanhol, e fortalecimento das Delegacias do Turista;

  • Implementação de Áreas Especiais de Interesse Turístico, com grande gama de informação virtual para melhor aproveitamento do passeio do turista;