Nova Friburgo: CPI da Saúde chega ao seu quarto dia de oitivas nesta segunda

Depoimento de funcionária da prefeitura acontecerá a partir das 11h na sede do Legislativo

Por Matheus Oliveira
15/04/19 - 11:09
Nova Friburgo: CPI da Saúde chega ao seu quarto dia de oitivas nesta segunda CPI investiga contratos celebrados sem licitação para o fornecimento de alimentos a funcionários do Hospital Raul Sertã | Foto: Amanda Tinoco/Arquivo

A CPI da Saúde, instaurada na Câmara de Vereadores de Nova Friburgo, na Região Serrana Fluminense, terá, nesta segunda-feira, dia 15 de abril, seu quarto dia de oitivas a partir das 11h na sede do Poder Legislativo.

Na sessão desta segunda serão colhidos os depoimentos de um ex-diretor administrativo e de uma nutricionista que atuavam no Hospital Municipal Raul Sertã. O relator da CPI, vereador Zezinho do Caminhão (PSB) informa que, nas duas primeiras sessões das oitivas, foram ouvidas as nutricionistas da Global Trade e do hospital, sexta-feira, 5, e as gestoras do contrato na última segunda, 8.

“As oitivas foram cansativas mas conseguimos obter detalhes importantes para compor o relatório e seguir investigando os contratos entre a prefeitura e a Global. Apesar do executivo estar atravessando as petições e dificultando o nosso trabalho, estamos conseguindo informações consistentes. Vale explicar que as gestoras de contrato, nove foram ouvidas, têm a responsabilidade de verificar os termos dos contratos e são advogadas das secretarias de Saúde e Controladoria-Geral”, destaca.

Zezinho fala ainda que os trabalhos dos vereadores friburguenses podem ser acompanhados pelo público: “as oitivas serão abertas ao público com o intuito de dar mais transparência ao nosso trabalho. Assim se evitam manobras para que os trabalhos fiquem travados. Disse desde o começo que esta CPI não acabará em pizza”, afirma.

Na última quarta-feira, 10, a convocada para depor foi a funcionária da Prefeitura de Nova Friburgo Giovana Maria Damasceno Donadio, que, segundo relator da CPI, o vereador Zezinho do Caminhão (PSB), emitiu um despacho autorizando a emissão de uma nota de empenho para a concretização de um contrato emergencial na saúde, o que, segundo o relator da CPI, não caberia a esta servidora. O calendário das oitivas seguirá com sessões nos dias 17, 22, 24 e 26 de abril.

CPI

Vale lembrar que a CPI teve seu pedido de instauração apresentado no dia 5 de setembro de 2018 e foi aprovada por unanimidade no dia 13 do mesmo mês. A comissão investiga possíveis irregularidades em contratos firmados, de forma emergencial, entre a empresa Global Trade e a prefeitura.

Na primeira reunião de 2019, em 12 de fevereiro, os vereadores que integram a CPI aprovaram pedido de busca e apreensão de documentos na empresa investigada. De acordo com Zezinho do Caminhão, o pedido aconteceu, pois, diversos documentos foram entregues sem necessidade e os que foram solicitados não constavam na relação enviada pela Global Trade. Entre eles notas fiscais referentes ao serviço de alimentação prestado em 2017 e 2018; relatórios de entrada e saída de alimentos; o contrato social da Global com todas as suas alterações; e ainda todos os documentos, incluindo notas fiscais relativas à reforma realizada em 2017 na cozinha do hospital.