Teresópolis: cinco trilhas para fazer no Parque Nacional da Serra dos Órgãos

Com a chegada do Outono e a redução na quantidade de chuvas, as trilhas podem ser ótimas opções de lazer

Por Sara Schuabb
18/03/19 - 14:40
Teresópolis: cinco trilhas para fazer no Parque Nacional da Serra dos Órgãos O Parque Parnaso, em Teresópolis, na Região Serrana, tem trilhas em meio à Mata Atlântica com belas vistas panorâmicas | Foto: Divulgação/Ivan Monteiro (Parque Parnaso)

O Outono começa nesta quarta-feira, 20 de março, e é considerado como uma das melhores estações para fazer trilhas e subir montanhas por conta do clima ameno e dos dias menos chuvosos. Em Teresópolis, no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, que abrange Teresópolis, Petrópolis, Magé e Guapimirim, há paisagens excepcionais e uma rica biodiversidade da Serra do Mar na Região Serrana do Rio de Janeiro. O parque abriga mais de 2.800 espécies de plantas catalogadas, 462 espécies de aves, 105 de mamíferos, 103 de anfíbios e 83 de répteis, incluindo 130 animais ameaçados de extinção e espécies endêmicas.

De acordo com a funcionária do Parnaso, Bárbara Gall, todas as trilhas do parque são bem sinalizadas e com mapas disponíveis para o visitante. Com entrada a R$ 18, o visitante pode fazer os percursos desejados, com exceção da Pedra do Sino, que custa R$ 28, e ainda tomar banho de piscina natural e vislumbrar os vários atrativos naturais. O local também conta com lanchonete, área de piquenique, camping e estacionamento pago.

Então, para começar bem esta nova estação, que tal programar com os amigos ou com a família um passeio por uma bela trilha e entrar em conexão com a natureza? Conheça cinco sugestões do Parnaso:

Trilha da Primavera

A trilha é considerada leve e possui uma pequena floresta de palmeiras JuçarasA trilha é considerada leve e possui uma pequena floresta de palmeiras Juçaras | Foto: Divulgação/Helena Sobreira (Parque Parnaso)

Com aproximadamente 500 metros, é considerada uma trilha leve e curta, voltada para todas as idades, podendo ser percorrida tranquilamente em 15 minutos. A trilha da Primavera permite adentrar em meio à Mata Atlântica e observar uma pequena floresta de palmeiras Juçara (Euterpe edulis), espécie ameaçada de extinção.

Trilha Cartão Postal

Paisagem do mirante da Trilha do Cartão PostalPaisagem do mirante da Trilha do Cartão Postal | Foto: Divulgação/Ernesto Castro (Parque Parnaso)

A trilha Cartão Postal possui uma linda vista da cadeia de montanha da Serra dos Órgãos. É classificada como moderada, com 1.200m, com vários trechos de subida íngreme em degraus e desníveis de quase 300 metros. No mirante existe uma placa indicando os nomes das principais montanhas da serra, como Escalavrado, Dedo de Deus, Santo Antônio, entre outros. Antes do mirante, há uma bifurcação que o levará a outra trilha, a 360, que faz a ligação entre a Cartão Postal e Mozart Catão. O acesso é pela estrada da Barragem, logo após a casa do montanhista. Quem estiver de carro, pode deixá-lo na antiga pousada localizada à frente da entrada da Cartão Postal.

Trilha Mozart Catão

Ao final da trilha há um mirante com visa panorâmica do municípioAo final da trilha há um mirante com visa panorâmica do município | Foto: Acervo Parnaso

Com 1.050 metros, é classificada como moderada. Ao final desta trilha há um mirante com vista panorâmica da cidade de Teresópolis no qual também é possível visualizar a Granja Comary, onde a Seleção Brasileira de futebol treina. Tem uma bifurcação que leva a outra trilha, denominada 360, ligando a Mozart Catão à Cartão Postal.

Os nomes da trilha e do mirante homenageiam Mozart Catão, o primeiro brasileiro a atingir o Everest, a montanha mais alta do mundo.

Trilha 360

O mirante Borandá permite a contemplação de uma bela vista da Serra dos Órgãos e da cidade do Rio de JaneiroO mirante Borandá permite a contemplação de uma bela vista da Serra dos Órgãos e da cidade do Rio de Janeiro | Foto 5: Acervo Parnaso

Inaugurada em 2016, dispõe de um lindo mirante chamado Borandá – voltado para a Serra dos Órgãos e para a cidade do Rio de Janeiro. Possui 2.6km, mas, caso queira incluir outros três mirantes possíveis, ela se estende a 4km. A trilha é considerada moderada, com tempo estimado de aproximadamente três horas.

Trilha Pedra do Sino

Panorama da Pedra do Sino, cuja trilha é considerada pesadaPanorama da Pedra do Sino, cuja trilha é considerada pesada | Foto: Divulgação/Bruno Nepomuceno (Parque Parnaso)

Percurso clássico do montanhismo, a Pedra do Sino tem 2.275m de altitude e é o ponto culminante da Serra dos Órgãos. É considerada longa e pesada, porém sua vista alcança toda a Baía de Guanabara, a cidade do Rio de Janeiro e parte do Vale do Paraíba. São cerca de 11 km que gastam em torno de cinco a seis hora de caminhada desde a sede do Parque, em Teresópolis, a 1.100 metros de altitude, até o ponto culminante da serra. O primeiro trecho é mais leve, por dentro da mata, e há duas cachoeiras no percurso. Para esse desafio é necessário ter um preparo maior e entrar em contato previamente com o parque para agendar e saber sobre todos os detalhes de preparação para a subida. O ingresso custa R$ 28.

A sede do Parque Nacional da Serra dos Órgãos fica na Av. Rotariana. A bilheteria funciona das 8h às 17h. Mais informações e detalhes no portal do Parque Parnaso ou no (21) 2642-4072.