MENU

Portal Multiplix

Não sabe o que fazer no Carnaval? Ainda dá tempo de viajar

Há opções de pacotes nacionais e internacionais e casas de amigos e parentes para quem precisa economizar

Por Sara Schuabb
18/02/19 - 10:42
Não sabe o que fazer no Carnaval? Ainda dá tempo de viajar Há opções de pacotes nacionais e internacionais e casas de amigos e parentes para quem precisa economizar | Foto: Banco de Imagem

Quem ainda não sabe o que fazer no Carnaval e tem uma reserva em dinheiro ou crédito para gastar com viagem, as agências de Turismo de Nova Friburgo e Teresópolis, ambas localizadas na Região Serrana do Rio, estão oferecendo vários pacotes com destinos nacionais e internacionais - a partir de R$ 2.200 reais. E, para os que estão apertados, há ainda opção de organizar uma viagem econômica, hospedando-se na casa de amigos ou parentes.

O médico-cirurgião Carlos Magno diz que comprou um pacote para toda a família passar o Carnaval em Ilhéus, na Bahia. “Costumo comprar pacote com seis a oito meses de antecedência para conseguir um preço bom. Daí, parcelei em seis vezes e, como tem tudo incluso, não achei caro.”, diz.

Segundo a agente de turismo da Confri, Aidê Eitler, o destino mais procurados pelos friburguenses neste período é o Nordeste, em especial, Salvador. Ela diz que também há procura de localidades mais tranquilas como Curitiba, Gramado e Florianópolis.

“Em relação aos pacotes internacionais, está havendo procura para os EUA, Buenos Aires, Uruguai e Mendonza.”, diz.

De acordo com a agência de viagens Burgtur, Porto de Galinhas, Maceió e Salvador são os destinos mais procurados até o momento pelos friburguenses. Quanto aos destinos para o exterior, Caribe, Cuba e países da América do Sul como Chile e Argentina foram os que mais venderam.

Segundo Gustavo Lourenço, da agência Terê-Travel, o pacote mais vendido para os teresopolitanos é para o Nordeste, especificamente para as capitais Maceió, Natal e Fortaleza. E, para o exterior, a procura tem sido por Buenos Aires, Colômbia e Orlando nos EUA.

“Acredito que a maioria já comprou, mas, quem não comprou ainda dá tempo. O problema é que quanto mais em cima da data da viagem, mais cara fica a passagem por conta das companhias aéreas que aumentam à medida que os voos vão lotando.”, explica.

A agência teresopolitana ainda oferece pacotes de Cruzeiros para o litoral do Nordeste com todos os serviços incluídos, com exceção da bebida, a partir de R$ 6 mil para casal.

Viajando por conta própria

Viajar por conta própria organizando o próprio roteiro e conseguir se hospedar na casa de parentes ou amigos é uma prática comum, principalmente entre aqueles que precisam economizar. O psicólogo friburguense Matheus Sampaio, que passará o Carnaval na cidade do Rio de Janeiro e ainda irá curtir dois dias de desfile das escolas de samba na Sapucaí, conta que gastará uma média de R$ 1 mil, incluindo os ingressos.

“Deixarei o carro na garagem para não ter preocupação, comprarei passagens de ônibus na próxima semana e estarei hospedado na casa de amigos.”, diz

Para economizar ele diz que também é preciso levar em conta os lugares frequentados e as bebidas na rua.

“A economia de uma viagem como essa é bem alta e os ingressos foram parcelados num preço bastante tranquilo. O planejamento de gastos está razoável. Como iremos para Sapucaí no domingo e segunda, levaremos algumas bebidas e sanduíches de casa.”, conta.

O agente de turismo da Associação de Guias de Turismo de Nova Friburgo - ASCIGTUR, Thiago Pinto, diz que quem viaja por conta própria deve pesquisar bastante os albergues, pousadas e hotéis para saber como é acesso, se há ou não garagem, serviço de café da manhã.

“As pesquisas de internet são válidas, mas é preciso levar em consideração as avaliações dos hóspedes, pois nem sempre as fotos correspondem à realidade.”, diz.

E, para quem realmente quer economizar, Thiago sugere não viajar sozinho, pois dividir o taxi, as refeições e o quarto, dentre outras despesas, sempre fica mais barato.

“De acordo com os guias de turismo, quem está se preparando para uma viagem deve contabilizar o gasto de, no mínimo R$ 100 por dia e sempre levar um dinheiro reserva para qualquer eventualidade. E, para aqueles que ainda estão pensando em viajar neste período de alta temporada, não o façam sem reservar hospedagem, pois correm o risco de ter de voltar para casa. E, para os que vão fechar pacotes, a dica é verificar se a agência está cadastrada no Ministério do Turismo, pois é isso que dará o respaldo ao consumidor caso ocorra qualquer problema.”, explica.