Futmesa do Friburguense conquista título e fica entre os melhores do Brasil

Esporte tradicional de Nova Friburgo vem se destacando e contará com um representante no Mundial da modalidade

Por Matheus Oliveira
12/11/18 - 10:02
Futmesa do Friburguense conquista título e fica entre os melhores do Brasil Jogadores do Futmesa do Friburguense celebram a conquista nacional. | Foto: Reprodução/Redes Sociais

Levar Nova Friburgo ao topo do esporte nacional. Tradicional na cidade e celeiro de craques, o futmesa (antigo futebol de botão) do Friburguense vem cumprindo essa missão e no dia 4 de novembro, conquistou a Série Prata do Campeonato Brasileiro da modalidade, superando equipes tradicionais como o Palmeiras e o Flamengo. Entre os destaques da equipe, está o atleta Marcus Vinícius Constantino, 32 anos, que no último final de semana sagrou-se bicampeão estadual e irá participar do Mundial, em Lisboa-POR, entre 15 e 19 de novembro.

A equipe do Friburguense, formada pelos atletas Marcus Vinicius, Pablo Pereira, Diogo Pereira, Clóvis do Couto (Pirica) e Márcio Pires, já havia conquistado títulos estaduais por equipes em 2014 e 2015. Desta vez, veio um título nacional, muito celebrada pelos jogadores, como destaca Marcus Vinícius.

“Defender este clube, vestir este uniforme e representar nossa cidade já é motivo de muito orgulho pra todos nós. Vencer uma competição a nível nacional nos deixa em êxtase, pois só nós sabemos todas as dificuldades que enfrentamos pra conseguir treinar e viajar para os campeonatos. Mas é preciso salientar que o Friburguense venceu a Série Prata, o que poderia ser comparável a uma Segunda Divisão por exemplo, pois a Série Ouro foi vencida pelo Vasco da Gama. O que não tira nosso mérito devido ao altíssimo nível de campeonato, visto que vencemos o poderoso Palmeiras (pentacampeão) e o tradicional Flamengo”, declarou.

“Essa conquista mostra mais uma vez que Nova Friburgo é uma fábrica de talentos para os esportes de modo geral e o futmesa é apenas mais um exemplo. Nosso esporte é muito amador e precisamos sempre do apoio das mídias para divulgação do mesmo, bem como apoio financeiro para conseguir participar de todas as competições e adquirir uniformes, por exemplo”, destacou.

O atleta ressaltou que o Brasileiro é a principal competição do calendário e que as equipes enviam seus principais jogadores para o torneio, o que o torna ainda mais competitivo.

“O Campeonato Brasileiro Interclubes é a competição mais difícil do calendário, pois todas as equipes enviam o que possuem de melhor para disputarem. Nossa equipe nos últimos dois anos perdeu quatro ótimos jogadores para outras equipes do Rio e até mesmo uma de São Paulo. Dois destes eram titulares o que nos fez ter de reformular o time e isso demora um pouco pra encaixar. Por isso, treinamos duas vezes por semana em nossa sala e não poderíamos imaginar que o resultado poderia vir tão rápido”, contou.

Com tantas conquistas, “Marquinhos”, como é conhecido o atleta friburguense, garantiu uma vaga para representar o Friburguense e a cidade de Nova Friburgo no Mundial da modalidade, por ser o quinto colocado no ranking nacional.

“Me sinto extremamente feliz e satisfeito, tendo em vista que este será meu terceiro mundial de Futmesa, o segundo fora do país. Isso tudo fruto de bastante trabalho e dedicação ao esporte. A competição contará com a participação de países como Brasil, Portugal, Itália, Espanha, Polônia, Sérvia, Romênia, Hungria e Japão. Acredito que o maior desafio é conseguir manter-se frio e concentrado em todos os jogos da competição”, revelou.

Marcus Vinícius explicou que o Mundial será disputado por 45 jogadores e que após o torneio individual, acontecerá a disputa por equipes.

“O Campeonato Mundial será composto por 45 jogadores. Na primeira etapa será disputado uma espécie de seletiva, que irão separar os 32 melhores. Após isso, a competição se desenvolverá será no mesmo esquema que estamos acostumados a ver na Copa do Mundo. Ao final do campeonato individual será disputado o campeonato de clubes, no qual o vencedor da América do Sul enfrenta o vencedor europeu. Depois teremos o Mundial de Seleções em sistema de todos contra todos, no qual, quem fizer mais pontos será declarado Campeão do Mundo. Eu fiz parte da Seleção Brasileira que se sagrou tricampeã em 2015 e espero conquistar a taça novamente”, revelou.

Por fim, o jogador de futmesa destacou que competições como o Mundial vêm mostrando a força do esporte e que as conquistas friburguenses podem alavancar a modalidade na Região Serrana.

“Uma competição deste nível mostra como o esporte está crescendo e evoluindo. O futebol de mesa tem outras funções muito importantes além da competitividade, como a socialização e capacidade de concentração daqueles que o praticam. Isso com certeza traz benefícios em outras áreas da vida daquele indivíduo. Eu, por exemplo, fiz muitos e bons amigos no esporte. Sempre digo para alguns pais que levem seus filhos para jogarem ou conhecerem o futmesa, pois certamente todos vão gostar, afinal é um esporte para todas as idades e não necessita ter uma condição física primorosa para praticar”, concluiu.