Jovens no rumo da educação! Cidade da Região Serrana adere programa que visa combater a evasão escolar na rede municipal

Teresópolis entra no “Busca Ativa escolar” com o intuito de identificar crianças e jovens fora das instituições de ensino

Por Redação Multiplix
14/09/18 - 16:57
Jovens no rumo da educação! Cidade da Região Serrana adere programa que visa combater a evasão escolar na rede municipal A cidade de Teresópolis quer diminuir o número de alunos fora da sala de aula | Foto: Divulgação/ Jorge Maravilha/ Prefeitura de Teresópolis

Ao aderir ao Programa Busca Ativa Escolar, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a cidade de Teresópolis, busca intensificar o combate à evasão escolar. O objetivo do programa é identificar crianças e adolescentes de 4 a 17 anos fora da escola e criar as condições para que elas voltem aos bancos escolares. 

A gestora do programa Busca Ativa Escolar em Teresópolis é a Secretária de Educação, Rosana Mendes. Segundo ela, a iniciativa atende às metas 1 e 2 do Plano Municipal de Educação. Previsto pela Lei 13.055/2014, o documento define estratégias e metas a serem seguidas e alcançadas em dez anos.

“O que queremos, de fato, é resgatar o aluno que abandonou a vida escolar. E esta é uma ação de todos nós: a sociedade tem que se envolver e contribuir para esse resgate”, concluiu. 

Criado pelo UNICEF, a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), o Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) e o Instituto TIM, o programa faz parte da iniciativa global ‘Fora da Escola – Não Pode!’, do Unicef. Tem como objetivo apoiar os governos na identificação, registro, controle e acompanhamento de crianças e adolescentes que estão fora de sala de aula ou em risco de evasão. 

Coordenadora operacional do Busca Ativa Escolar no município, Vanda Figueiredo destaca que o programa vem reforçar o trabalho já realizado pela Secretaria Municipal de Educação. 

“Acompanhamos o aluno sem frequência, através do programa ‘Ficai’. Neste segundo semestre letivo, estudantes com 35 faltas são acompanhados diretamente pelo Conselho Tutelar e pela Vara da Infância, da Juventude e do Idoso. Temos ainda o ‘Segunda Chance’, para os alunos acima de 15 anos que já no primeiro semestre apresentaram baixa frequência. Eles são inseridos na Educação de Jovens e Adultos para que possam terminar o ano letivo”, assinalou Vanda.