Caso Ninho do Urubu: saiba como acontece e como evitar um curto-circuito

Eletricistas detalham como uma rede elétrica deve ser distribuída para evitar possíveis danos

Por Matheus Oliveira
13/02/19 - 13:48
Caso Ninho do Urubu: saiba como acontece e como evitar um curto-circuito Distribuição de energia deve suportar a carga dos aparelhos dispostos em um determinado ambiente | Foto: Banco de Imagem

O incêndio no Centro de Treinamento do Flamengo, na madrugada da última sexta-feira, dia 8 de fevereiro, resultou na morte de 10 jovens das categorias de base do clube carioca, deixando ainda três feridos. O fogo, segundo as testemunhas da tragédia, teria começado em um aparelho de ar condicionado que teve um curto circuito. Diante da comoção e da cobrança, fica a pergunta: como evitar um curto-circuito?

O curto-circuito acontece quando a corrente elétrica atravessa um condutor com pouca resistência e gera um superaquecimento. É o caminho percorrido pela corrente entre os terminais de uma fonte de tensão composta por um gerador de eletricidade e as resistências. É o que reforça o eletricista Warley Couto.

“O curto-circuito ocorre quando existe um aquecimento no fio e a capacidade disjuntor fica menor que a dos aparelhos de um determinado ambiente. É importante lembrar que o fio utilizado na rede elétrica também é importante, pois se ele for muito fino, pode não suportar a carga de um aparelho como um ar-condicionado.”, diz.

“Na hora de colocar um novo aparelho é importante chamar o eletricista, que irá avaliar esta rede e checar se é necessário colocar um novo disjuntor no local ou não. Normalmente, são oferecidos três tipos de proteção, o disjuntor, proteção contra a fuga elétrica (DR) e contra descargas elétricas.”, destaca.

Já o eletricista Marcelo Leite conta como deve ser montada a rede elétrica em uma casa: “muitas vezes, ao realizar uma obra ou uma reforma, acaba-se construindo um circuito para diversos aparelhos, quando o ideal é que os circuitos sejam divididos, dimensionando cada quadro de distribuição de acordo com a capacidade dos aparelhos da residência.”, diz.

Ele ainda declarou quanto mais quadros de distribuição mais chances de se evitar um curto-circuito principalmente para aparelhos como o ar-condicionado e chuveiro, que consomem uma quantidade maior de energia.