Três poemas sobre encontros e despedidas

Por Rachel Rabello
23/07/18 - 09:39

Eu sou aquela que tem medo

Eu sou aquela que partiu

Virou sombra

Aquela cuja lembrança se esvaiu

Seu rosto é um borrão com dentes

Um vago som de risadas

Corpo feito de água

Que escapa pelas mãos

Fluindo o tempo todo

Nunca ao alcance de ninguém

Eu sou aquela que fugiu

Cujo nome ecoa até hoje

Sem ser ouvido

Eu sou aquela que tem medo


Gira

a mudança

acontece

de dentro

pra fora.

mas, às vezes,

o fora

muda

o dentro.

giramundo

roda

a gira.


Tiro de flecha

Gritou em meu peito

a liberdade.

Saltou da minha boca,

eu não ouvi.

Tiro de flecha

alcançou o espanto:

chorei,

mas parti.



O Portal Multiplix não endossa, aprova ou reprova as opiniões e posições expressadas nas colunas. Os textos publicados são de exclusiva responsabilidade de seus autores independentes.