Hoje é dia de Clarice

Por Rachel Rabello
10/12/18 - 15:44

Hoje é dia de Clarice. Todos os dias têm sido de Clarice para mim: estou escrevendo uma dissertação de mestrado sobre G.H. e Água viva.

Pesquisar é colocar a mente em forma de pergunta. O corpo inteiro em dúvida, aberto e tremulante de incertezas. E pouco a pouco se sabe alguma coisa. Vem a confiança de um passo. Então outro livro se abre e o que se sabia já não é certo: fica-se em dúvida outra vez. Pensar é questionar qualquer certeza. É desapegar-se das ideias. Se depois de tudo isso uma ideia permanece – um pensamento se formou. Mas Clarice fica atrás do que fica atrás do pensamento (por detrás e à procura):

“a realidade, antes de minha linguagem, existe como um pensamento que não se pensa, mas por fatalidade fui e sou impelida a precisar saber o que o pensamento pensa”.(G.H.)

“Que mal porém tem eu me afastar da lógica? Estou lidando com a matéria-prima. Estou atrás do que fica atrás do pensamento. Inútil querer me classificar: eu simplesmente escapulo não deixando, gênero não me pega mais” (Água viva)

Clarice vai me guiando enquanto escrevo a dissertação-pensamento. Quando ler filósofos me angustia, recorro à ela, que é filósofa com o poder de ser simples e direta.

E então eu sei.



O Portal Multiplix não endossa, aprova ou reprova as opiniões e posições expressadas nas colunas. Os textos publicados são de exclusiva responsabilidade de seus autores independentes.