MENU

Portal Multiplix

Linha de trem que liga Nova Friburgo a Cachoeiras de Macacu pode ser recuperada

Confira detalhes do projeto que visa recuperar a malha ferroviária e fomentar o turismo regional

Por Matheus Oliveira
28/11/19 - 14:09
Linha de trem que liga Nova Friburgo a Cachoeiras de Macacu pode ser recuperada Possível recuperação da malha ferroviária pode atrair mais turistas para a Região Serrana do Rio | Foto: Divulgação/Alerj

O ramal de trem Cachoeiras de Macacu-Nova Friburgo foi incluído no Plano Estadual de Recuperação da Malha Ferroviária, segundo a lei estadual 8.635/19, que foi sancionada pelo governador Wilson Witzel e publicada no Diário Oficial do Executivo nesta semana. O texto é do deputado Welberth Rezende (PPS)

O projeto altera o primeiro artigo da lei estadual 8.210/18, que é de autoria dos deputados: Sabino (PSC), Edson Albertassi (MDB), Andreia Busatto (PDT), Roberto Henriques (PSD) e Janio Mendes (PDT).

O programa foi criado com o objetivo de fomentar o turismo do estado a partir da recuperação das estações de trem, permitindo a realização de convênios entre o governo federal, o governo estadual e os municípios. No total, outras 14 malhas ferroviárias estão incluídas no projeto.

O deputado, em entrevista ao Portal Multiplix, explicou os motivos de ter incluído a ferrovia serrana no projeto.

“Escolhi este trecho em razão dos municípios serem de grande potencial turístico e com belezas naturais únicas e que associadas com o turismo ferroviário vão fomentar a economia e o desenvolvimento da região”, afirmou.

O parlamentar destacou ainda que a reativação dos trechos ferroviários deve fazer com que os municípios do interior tenham mais opções a oferecer aos turistas. Contudo, Welberth destaca que não existe previsão para o começo das obras e que alguns trechos estão abandonados.

“A situação da malha ferroviária do estado do Rio de Janeiro é a seguinte: a concessionária MRS Logística possui a concessão de 400 km de linha com 100% de uso das linhas e a FCA (Ferrovia Centro Atlântico) possui 800 km, com a utilização de apenas 40 km, ou seja 760 km foram abandonados pela FCA”, destaca.

Walberth ressalta, por fim, que criou a frente parlamentar “Rio nos Trilhos” com o objetivo de criar meios de viabilizar a reativação da malha ferroviária ociosa no estado.

A lei 8.210/18 prevê ainda que a Secretaria de Estado de Transportes promova a análise da malha ferroviária existente, com elaboração de projeto de recuperação, o respectivo orçamento das obras e o cronograma para sua implantação.

A reportagem do Portal Multiplix entrou em contato com a Secretaria de Estado de Transportes que informou que, no momento, a Setrans busca recursos junto ao governo federal, através dos processos de indenização pela devolução de trechos ferroviários das concessões atuais, a fim de promover os estudos de viabilidade e a implantação dos trechos com operacionalidade viável.

Ainda de acordo com a secretaria, no geral, a maioria dos trechos passíveis de aproveitamento econômico terá destinação turística.