Chega de vergonha! Cerca de 95% das mulheres brasileiras têm celulites

Influenciadora digital diz que não existem motivos para esconder as pequenas falhas

Por Luisa Machado
23/08/19 - 09:16
Chega de vergonha! Cerca de 95% das mulheres brasileiras têm celulites Para quem se incomoda com as celulites, tratamentos estéticos podem solucionar o problema | Foto: Banco de Imagem

A lipodistrofia ginoide, conhecida popularmente como celulite, é uma disfunção estética marcada pelo acúmulo de gordura no corpo, dando um formato ondulado à pele. Por muito tempo, foi considerada como uma das maiores vilãs das mulheres; mas, em uma pesquisa recente, divulgada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, dados contam que cerca de 95% das mulheres brasileiras têm essas marcas no corpo.

“A celulite é formada pelo acúmulo de gordura na hipoderme e acomete principalmente mulheres. Os fatores predisponentes pro seu aparecimento são inúmeros: hereditariedade, problemas circulatórios, alterações hormonais, má alimentação, sedentarismo e o excesso de toxinas no organismo”, explica a friburguense Stéphanie Sinder, formada em biomedicina, pós-graduada em biomedicina estética e mestranda em ciências cardiovasculares.

“Como são muitos os fatores que contribuem para o aparecimento das celulites, esta acomete muitas pessoas. Jamais deve ser motivo de vergonha, porque essa é uma disfunção estética extremamente comum entre as mulheres, sendo muito mais comum mulheres que apresentem pelo menos estágios iniciais de celulite do que mulheres que não apresentam o problema”, complementa a biomédica.

Se, em algum dia, o padrão estético corporal da mulher não admitia que elas exibissem suas celulites, hoje em dia, muitas mulheres exibem seus corpos sem vergonha dos detalhes. É o caso da Isis Rezende, que é consultora de moda e influenciadora digital, em Nova Friburgo. Apesar do pouco peso, a menina tem as pequenas marcas no corpo, mas não vê problema em compartilhar no seu perfil nas redes sociais.

“Temos celulite, estrias, espinhas, gordurinhas a mais, sim! Se gostamos delas? Provavelmente não! Mas somos assim, e tá tudo bem em ser assim. E está tudo bem também você não gostar dessas pequenas “imperfeições”. O que não está bem é você se prender por causa delas, até porque ninguém liga para essas coisas no seu corpo além de você, então pare de se preocupar com isso que vai ficar tudo bem. Às vezes você só tem que se amar” fala a influenciadora, em uma publicação acompanhada de uma foto, em que expõe as celulites de seu corpo.

Influenciadora postou a foto em sua rede social, com legenda de incentivo à valorização do corpo realInfluenciadora postou a foto em sua rede social, com legenda de incentivo à valorização do corpo real | Foto: Reprodução/Redes sociais

E se, mesmo com incentivos de valorização do corpo, você ainda se incomoda com as celulites, existem formas de tratá-la, como, por exemplo, a endermoterapia, o ultrassom estético, a radiofrequência e também tratamentos injetáveis. Stéphanie conta que, principalmente nos meses que antecedem o verão, a procura por tratamentos para solucionar o problema é grande.

Existem diversos tipos de tratamentos que devem ser indicados após uma consulta estética para delimitar os motivos da celulite e se há alguma outra disfunção associada. Além disso, é fundamental a mudança de hábitos alimentares do paciente, a ingestão de água e utilização de nutracêuticos orais, além de uso de cosméticos. Para tratamentos não invasivos, pode ser procurada uma esteticista de sua confiança. Já para prescrição de nutracêuticos e tratamentos minimamente invasivos, devem ser procurados profissionais especializados em estética avançada, como biomédicos e farmacêuticos, ou médicos dermatologistas que atuem em estética, finaliza.