Friburgo: moradores que deixaram casas no Maria Teresa dizem que estão sem aluguel social

Residentes tiveram que deixar imóveis porque uma pedra ameaça rolar em cima das casas, que foram interditadas pela Defesa Civil

Por Matheus Oliveira
15/04/19 - 14:44
Friburgo: moradores que deixaram casas no Maria Teresa dizem que estão sem aluguel social Parque Maria Teresa recebe obras para construção de um muro de contenção no bairro | Foto: Reprodução/Portal Multiplix

Em fevereiro deste ano, moradores de 15 imóveis localizados na Rua Zuleica Ramos de Valença, no bairro Parque Maria Teresa, em Nova Friburgo, tiveram que deixar suas casas após a Defesa Civil ter interditado as residências. O motivo: o risco de uma pedra rolar sobre os imóveis. Agora, esses moradores vivem outro drama, pois ainda não teriam recebido as parcelas do aluguel social prometido pela prefeitura.

A costureira aposentada Maria do Socorro relata que precisou gastar todas as reservas que seriam destinadas às despesas de uma cirurgia no olho para pagar o aluguel de um imóvel no Bairro Ypu.

“Minha situação é complicada, pois iria fazer uma cirurgia no olho para tentar recuperar minha visão. Mas tive que sair de casa em até 15 dias e buscar outro imóvel. Eu morava há 31 anos naquela casa e lutei muito para ter essa residência. E agora, se não me pagarem o aluguel social neste mês, terei que voltar para minha casa no Maria Teresa, que está sem água e sem luz, pois mandei cortar. E vou voltar com medo e sem segurança alguma. Me causa espanto eles terem falado que a obra seria entregue em um ano e agora estão prometendo concluir tudo em 40 dias”, destaca.

A Prefeitura, informa que, "a respeito da intervenção, a Secretaria de Obras, após a limpeza da rocha, constatou que o risco de rolamento era menor do que o identificado em um primeiro momento pelo Departamento de Recursos Minerais e, percebeu ainda que era possível fazer o trabalho de contenção da pedra com segurança, recursos próprios e funcionários da própria secretaria.

Os engenheiros responsáveis pela obra são o secretário e subsecretário da pasta, Jeferson Aragão e Luiz Claudio Gonçalves, respectivamente.

A obra é estimada em aproximadamente R$ 50 mil e tem previsão de conclusão de 30 dias."

Outra moradora do bairro, que não quis se identificar, precisou deixar sua casa, levar parte de seus pertences para a residência de uma irmã e procurar uma nova casa no bairro Chácara do Paraíso, o que acarretou em gastos e transtornos.

“A minha casa era grande, tinha muitos móveis e com um aluguel (social) de R$ 700, fica complicado arrumar um local do mesmo tamanho da minha residência. Eu não trabalho fora, apenas o meu marido. Então, deixei parte das minhas coisas na varada da casa da minha irmã. Um mês depois, aluguei um imóvel no loteamento Jacina (Chácara do Paraíso). Então, entram os gastos com mudança, o cansaço e ainda o trabalho em transferir internet, conta de luz e trocar minha filha de colégio”, relata.

Segundo a prefeitura, “as pessoas que apresentaram toda a documentação exigida para recebimento do benefício já receberam o mesmo. Já, os moradores que tiveram alguma pendência na apresentação da documentação têm o processo, neste momento, passando por trâmites legais na Procuradoria Geral do Município para recebimento, tão logo a documentação pendente seja regularizada”.

Entenda o caso

A Defesa Civil de Nova Friburgo interditou, no dia 19 de fevereiro, 15 imóveis na rua Zuleica Ramos de Valença, no bairro Parque Maria Teresa, em razão do risco iminente de deslocamento de uma pedra que está acima das residências.

Na época, o Poder Executivo afirmou que os moradores afetados e que são proprietários dos imóveis receberiam aluguel social. O valor do benefício seria de R$ 700,00. O prazo para o pagamento deste aluguel social seria de 12 meses. Já quem morava de aluguel em uma das casas apontadas pela Defesa Civil, deveria procurar outro imóvel de locação em local seguro.

No dia 1º de abril, a prefeitura iniciou as obras para a construção de um muro de contenção para impedir que a pedra role. De acordo com a municipalidade, a obra de contenção no Parque Maria Teresa será feita com recursos próprios do Executivo, a partir de material já previamente licitado que estava em estoque na Secretaria de Obras. Como não será utilizado todo o material na execução da obra, está sendo calculado o valor do investimento com base na parcela de produtos que serão usados.