Estrela do futebol para amputados, Mario Mello segue dando uma lição de superação e amor ao esporte

Natural de Nova Friburgo, o paratleta é um dos principais nomes do Osasco Audax-SP, terceiro colocado no último campeonato brasileiro da modalidade

Por Fernando Moreira
16/07/18 - 10:15
Maior nome do futebol de amputados do Brasil é do interior do Rio Mário Mello cantando hino nacional do Brasil com companheiros de equipe antes de partida. | Acervo Pessoal Mário Mello

O estado do Rio de Janeiro é repleto de talentos no esporte. São diversos atletas de destaque em várias modalidades, como nas artes marciais, futebol, atletismo, ciclismo, natação, entre outras. Mas um nome em especial se sobressai, não apenas por conta das inúmeras conquistas, mas também pela história de superação, dedicação e amor ao esporte.

Tetracampeão mundial de futebol para amputados, o friburguense Mario Mello é uma das principais referências da modalidade no Brasil. Aos 17 anos de idade teve que amputar parte da perna esquerda por conta de complicações de um câncer ósseo. Mas o paraatleta, que sempre teve a vida ligada aos esportes, seguiu competindo.

Em 1989 teve o primeiro contato com o futebol para amputados e, logo de cara, se apaixonou pelo esporte. Como já gostava da modalidade, a adaptação foi rápida. Mario Mello não demorou a se destacar e receber um convite para defender a Seleção Brasileira da modalidade, onde foi tetracampeão mundial, artilheiro e melhor jogador.

Além do futebol, Mario Mello também brilhou em outros esportes e conseguiu feitos importantes, como o primeiro campeonato brasileiro de kart adaptado e o vice-campeonato paralímpico de vôlei, em 2005.

Em 2016, o paratleta friburguense foi o escolhido para abrir a passagem da tocha olímpica por Nova Friburgo, fazendo parte desse momento histórico para o esporte brasileiro. Atualmente Mario Mello é um dos principais nomes do Osasco Audax-SP, terceiro colocado no último campeonato brasileiro da modalidade e uma das equipes mais estruturadas do futebol para amputados.