MENU

Portal Multiplix

Você sabia que os blocos de enredo de Nova Friburgo passaram a ser escolas de samba?

Raio de Luar, Globo de Ouro, Unidos do Imperador e Bola Branca tornaram-se Escolas de Samba do Grupo A

Por Sara Schuabb
24/01/19 - 10:56
Você sabia que os blocos de enredo de Nova Friburgo passaram a ser escolas de samba? A escola de samba do Grupo A, Bola Branca, campeã de 2018 | Foto: Divulgação/Prefeitura de Nova Friburgo

Os tradicionais blocos de carnaval Raio de Luar, Globo de Ouro, Unidos do Imperador e Bola Branca tornaram-se, neste ano, Escolas de Samba do Grupo A. Segundo o presidente da Liga Independente das Escolas de Samba e Blocos de Enredo de Nova Friburgo, José Carlos Espíndola, a mudança foi para atrair o turismo e conseguir mais patrocínios.

“Foi uma decisão entre a liga e os blocos para vender o Carnaval do sábado, pois muitas pessoas associam bloco a arrastão e, como escola, podemos atrair mais turismo e investimentos.”, diz.

Ainda, de acordo com o presidente, cada uma das quatro escolas do Grupo A recebem, anualmente, R$ 30.331,96 da prefeitura, enquanto as escolas especiais – Unidos da Saudade, Imperatriz de Olaria, Village e Alunos do Samba, R$ 60.663,92 cada.

De acordo com a prefeitura, o recurso deve ser repassado até o início da festividade. Enquanto isso, a cerca de um mês para a festa, as escolas estão correndo para conseguirem terminar em tempo as alegorias para o desfile.

Bola Branca

Ensaio da Escola de Samba do Grupo A, Bola Branca, vencedora do carnaval 2018Ensaio da Escola de Samba do Grupo A, Bola Branca, vencedora do carnaval 2018 | Foto: Divulgação/Escola de Samba do Grupo A Bola Branca

Segundo a presidente da escola, Odete Silveira, integrante do Bola Branca há 38 anos, o bloco surgiu em 1974 a partir da ideia de alguns moradores antigos do Catarcione.

Seu Gil, como é conhecido no Catarcione e seu filho, Gilim, acharam bonito o bloco Bola Preta da cidade do Rio de Janeiro e resolveram fazer uma homenagem. Então, se juntaram ao irmão do Romualdo Machado e um tal de Japuíba e criaram o Bloco Bola Branca aqui em Friburgo.”, conta.

Odete afirma também que, além dos títulos de 2016, 2017 e 2018, o Bola Branca - que sempre usa as cores preto, branco, azul e rosa, também ganhou em primeiro lugar em 1975.

Para as festas deste ano, a presidente diz que o enredo será sobre “Bola Branca em tempo de festas” e deve abordar as festas como o Ano Novo, Natal e Carnaval. Quanto aos preparativos, diz que ainda falta muito para finalizar as alegorias. “Trabalhamos de dia e à noite, nos envolvemos com os trabalhos da escola. Somos só sete pessoas pegando firme, mas vai dar tudo certo”, diz.

Unidos do Imperador

Bateria da Unidos do ImperadorBateria da Unidos do Imperador | Foto: Divulgação/Unidos do Imperador

A escola de Samba do Grupo A, Unidos do Imperador, que engloba integrantes dos bairros que abraçam a montanha homônima - Olaria, Bela Vista, Cônego e Cascatinha, foi fundada como bloco em 19 de fevereiro de 1991. De acordo com o presidente, Roberto Carlos da Silva, conhecido como Betinho, a escola é tricampeã reunindo os títulos de 2000, 2006 e 2008.

Ainda, segundo Betinho, o bloco que tem como símbolo a coroa aberta, com as cores verde, vermelha e branca, foi criado por um grupo de fundadores: Paulo Silas Brolo, Élio Domingues Martins, Antônio Gonçalves, Jair Schumacker, Gilvan Marchon, Célio Teixeirão, Luiz Gonzaga da Silva, João Paulo de Souza Filho, Arildo Silva, Carlos Augusto, Magali Maria da Conceição Gonçalves e Marcelo Rocha da Silva.

A cerca de trinta dias para o carnaval, o presidente conta que os preparativos para o desfile estão sendo encaminhados, mas falta o repasse da verba da prefeitura para finalizar os trabalhos.

“Com muita dificuldade, estamos preparando as alegorias e fantasias, mas está tudo caminhando. Estamos dependendo da verba. Se saísse em novembro e dezembro, ajudaria todas as agremiações. Mas somos um grupo de amigos, uma família. A gente se junta pra fazer a alegria do povo e da comunidade, para o Imperador fazer um bom espetáculo.”, diz.

Quanto ao enredo, ele diz que será surpresa. Mas adiantou que contará uma história egípcia e as pessoas vão se surpreender.

Globo de Ouro

Ensaio da Escola de Samba do Grupo A da Vila Amélia, a Globo de Ouro, que também foi campeã em 2018Ensaio da Escola de Samba do Grupo A da Vila Amélia, a Globo de Ouro, que também foi campeã em 2018 | Foto: Divulgação/Globo de Ouro

Fundada em 30 de março de 1977, no bairro da Vila Amélia, a escola de samba do grupo A, Globo de Ouro, com as cores azul royal e amarelo e ouro, reúne 12 títulos - 1991, 1992, 1993, 1994, 1996, 2004, 2005, 2007, 2010, 2014, 2015 e 2018.

Segundo o presidente, Cailan Cardoso, a escola tem 700 integrantes, 18 alas, quatro carros alegóricos, 80 ritmistas e terá como tema este ano “Globo de ouro com grande emoção canta São Luís do Maranhão”.

Quanto aos preparativos, ele disse que comunidade está envolvida na preparação dos carros e fantasias, mas que faltam recursos. “Estamos nos preparando de forma natural com a mesma correria de sempre para buscar recursos, já que a prefeitura só repassa a subvenção na semana do desfile.”, diz.

Raio de Luar

Criada em 1970, Raio de Luar reúne 16 títulosCriada em 1970, Raio de Luar reúne 16 títulos | Foto: Divulgação/Raio de Luar

A escola de samba do Grupo A Raio de Luar foi fundada em 15 de outubro de 1970, numa noite de lua cheia, por Dona Isaura, Tim, Carlinhos Charuto, Luiz Borrhas e Poti, dentre outros componentes, na Avenida dos Ferroviários, onde funciona até hoje. Seus principais integrantes são moradores do bairro de Duas Pedras, em Nova Friburgo.

De acordo com o diretor de carnaval da escola, Diogo Pereira, desde a sua fundação, a Raio de Luar reuniu 16 títulos e é considerada a campeã da categoria. E, para este carnaval, ela conta que a escola deve reunir cerca de 600 foliões divididos em 18 alas, 50 ritmistas na bateria, 3 alegorias e um tripé na comissão de frente no carnaval de 2019.

“Em 2019 o enredo irá contar sobre as datas festivas no Brasil, passando pelas festas religiosas, folclóricas e festas como a de Barretos, Festa da Uva, Oktoberfest e também o Carnaval.”, diz Diogo.

A cerca de um mês para o carnaval, o diretor diz que 80% das fantasias, que são confeccionadas por duas pessoas no ateliê, já estão prontas. E os carros alegóricos, que contam também com duas pessoas trabalhando no barracão, estão 50% concluídos, mas que em fevereiro a escola vai contar com mais trabalhadores.

O músico e intérprete Guto de Oliveira desfila na Raio de Luar desde os 5 anosO músico e intérprete Guto de Oliveira desfila na Raio de Luar desde os 5 anos | Foto: Divulgação/Everton Rosa

O músico e intérprete da Acadêmicos do Sossego, da cidade do Rio de Janeiro, e da Unidos da Saudade, Guto de Oliveira, 32, nascido e criado em Duas Pedras, diz que desfila no Raio de Luar desde os 5 anos, na ala das crianças, e foi na escola que despertou seu dom.

“Meu tio é um dos fundadores e minha família desde sempre fez parte da diretoria. Foi ali onde aprendi a amar o Carnaval, onde me despertou o desejo de ser intérprete de samba enredo. Comecei a cantar aos 9 anos de idade, em 1996. Meu maior orgulho é fazer parte desse projeto de reconstrução da identidade do Raio. O título de 2015 coroou toda uma batalha de pessoas que amam a escola e sonham em transformá-la num ponto de cultura, de valorização das tradições populares, levando arte a toda a comunidade de Duas Pedras. Hoje, sou intérprete oficial na Acadêmicos do Sossego, na Série A do Carnaval carioca, intérprete oficial da Unidos da Saudade, mas digo com toda a certeza: sou e sempre serei Raio de Luar! lutarei e defenderei sempre suas cores!”, declara.


É proibida a reprodução total ou parcial dos conteúdos do Portal Multiplix, por qualquer meio, salvo prévia autorização por escrito.