Risco de queda de uma pedra leva a interdição de 15 imóveis em Nova Friburgo

Residências ficam no bairro Parque Maria Teresa e foram interditadas pela Defesa Civil do município

Por Matheus Oliveira
20/02/19 - 12:42
Risco de queda de uma pedra leva a interdição de 15 imóveis em Nova Friburgo Na parte superior, a área onde ficam os 15 imóveis interditados; na parte inferior, a pedra que ameça rolar coberta com plástico | Foto: Vitorino Iezze Medeiros

A Defesa Civil de Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio, interditou na noite da última terça-feira, dia 19 de fevereiro, 15 imóveis, na rua Zuleica Ramos de Valença, no bairro Parque Maria Teresa, em razão do risco iminente de deslocamento de uma pedra que está acima das residências.

Segundo o Executivo, equipes da Defesa Civil, Secretaria de Meio Ambiente, Assistência Social, Obras e da Procuradoria de Nova Friburgo se reuniram com moradores, que já assinaram o termo da Defesa Civil e foram orientados a sair imediatamente de suas casas.

Na segunda-feira, 18, pela terceira vez, geólogos do Departamento de Recursos Minerais (DRM) estiveram na localidade para realizar uma avaliação sobre os riscos que a pedra causava aos moradores. Segundo os residentes do Parque Maria Tereza, a rocha pesa cerca de 64 toneladas. Os especialistas do DRM orientaram a interdição de 10 casas, mas a Defesa Civil decidiu pela interdição dos 15 imóveis.

De acordo com a prefeitura, os moradores afetados e que são proprietários dos imóveis receberão aluguel social. O valor do benefício será de R$ 700,00. O prazo para o pagamento deste aluguel social é de 12 meses, podendo ser prorrogado por mais 12 meses, caso os locais ainda não estejam em segurança. Já quem mora de aluguel numa das casas apontadas pela Defesa Civil, deve procurar outro imóvel de locação em local seguro.

Segundo nota enviada à imprensa, a prefeitura vai seguir tentando junto ao Governo do Estado e à União, maneiras de viabilizar uma obra no local. Caso os moradores não consigam achar um imóvel tão rápido, a recomendação é que deixem imediatamente as casas e procurem moradias de parentes e amigos

O presidente da Associação dos Moradores do Parque Maria Teresa, Emilio Alonso, revelou que já existe um processo na Justiça desde 2012, para intimar o município a realizar obras no local e que alguns moradores permaneceram em suas casas na noite de terça.

“A erosão do local ocorre desde a tragédia de 2011 e foi aumentando. Entramos com o processo para exigir providências, mas o poder público alega que não tem recursos para realizar as obras. Enquanto isso, os moradores estão procurando um local para ficar, mas alguns passaram a noite em suas residências. A Prefeitura ofereceu o aluguel social, mas nenhuma outra ação está sendo realizado. Da nossa parte, seguiremos cobrando celeridade para o começo das intervenções no bairro”, declara Emilio.

A Prefeitura de Nova Friburgo declarou que colocou suas equipes à disposição para agilizar os processos junto aos moradores, no que se refere ao aluguel de novas casas, já que a ordem é de saída imediata do local. Por isso, quem apresentar uma nova habitação, terá sua inclusão imediata no aluguel social.