Boa ou má notícia? Meteorologia aponta que frio não deve ser tão intenso em junho

Segundo especialista do Inmet, influência do El Niño impede quedas bruscas de temperatura

Por Matheus Oliveira
02/06/19 - 11:36
Boa ou má notícia? Meteorologia aponta que frio não deve ser tão intenso em junho Temperaturas não devem cair de maneira acentuada nas cidades da Região Serrana | Foto: Reprodução/Portal Multiplix

Junho é o mês da chegada do inverno e no qual as temperaturas costumam diminuir drasticamente, certo? Teoricamente, sim. Mas não neste ano. Isso porque, de acordo com a previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura deve diminuir, mas não de maneira brusca e com aquele frio intenso que é característico do mês.

A meteorologista do Inmet, Marlene Leal, afirma que a queda da temperatura vai depender das passagens de frente frias e da intensidade das massas de ar polar. E que, no momento, a intensidade durante junho deve ser pequena e o frio não tão rigoroso.

“A massa de ar atual não está tão fria e isso evita as quedas bruscas de temperatura. Isso ocorre graças à influência do El Niño, que deve começar a diminuir nos próximos meses. Na Região Serrana, os termômetros, na média, devem ficar entre 9ºC e 27ºC”, revela Marlene.

Ela afirma ainda que, neste primeiro final de semana do mês, na Serra Fluminense, a nebulosidade deve aumentar e podem acontecer chuvas fracas a moderadas.

Em junho, a média de chuva esperada para as cidades serranas, segundo o Inmet, é:

  • Nova Friburgo - 58,1 milímetros

  • Teresópolis - 41,2 mm

  • Cordeiro - 24,3 mm

  • Carmo - 20,4 mm

Climatempo

Já, segundo o Climatempo, na virada de maio para junho outra massa de ar frio de origem polar, moderada a forte, deve chegar ao Brasil, mas a forma como o ar frio vai se espalhar pelo país será diferente da última, que atuou entre 23 e 27 de maio.

A nova massa de ar frio deve causar queda da temperatura especialmente sobre o Sul do Brasil, mas um pouco do ar frio chega sobre parte de Mato Grosso do Sul e São Paulo, talvez ao Rio de Janeiro e ao Sul de Minas Gerais.