MENU

Portal Multiplix

Número de homicídios dolosos aumenta em Nova Friburgo e Teresópolis

Confira o período de comparação e quais os números apresentados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP)

Por Matheus Oliveira
28/11/19 - 08:58
Número de homicídios dolosos aumenta em Nova Friburgo e Teresópolis Casos de homicídios dolosos tiveram pequeno aumento em cidades da Região Serrana do Rio | Foto: Reprodução/Portal Multiplix

Apesar do estado do Rio de Janeiro ter registrado queda, as cidades de Nova Friburgo e Teresópolis, na Região Serrana, apresentaram aumento no número de casos de homicídio doloso quando comparados tanto os dez primeiros meses de 2019 com 2018 ou apenas outubro dos dois últimos anos, segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP).

Na área de abrangência do 11º Batalhão de Polícia Militar, em Nova Friburgo, nos dez primeiros meses deste ano, foram 27 registros feitos em 2019 diante de 23 em 2018. Já em outubro de 2019, foram registrados sete casos de homicídio doloso, cinco a mais do que no ano passado.

O 11º BPM atua nas seguintes cidades: Nova Friburgo, Cantagalo, Duas Barras, Cordeiro, Macuco, Trajano, Madalena e Bom Jardim.

Já na 151ª DP, de Nova Friburgo, nos dez meses iniciais deste ano, foram registrados 18 casos de homicídio doloso, quatro a mais do que o mesmo período de 2018. Em outubro de 2019, são cinco casos registrados contra quatro de outubro do ano passado.

Por sua vez, em Teresópolis, na área de abrangência do 30º BPM, nos dez primeiros meses deste ano, foram confirmados 20 casos desta ocorrência diante de 15 do mesmo período do ano passado. Já considerando apenas outubro, neste ano, foram 2 casos registrados, mesmo número do ano passado.

O 30º BPM atua nos seguintes municípios: Teresópolis, São José do Vale do Rio Preto, Sumidouro e Carmo.

Na 110ª DP (Teresópolis), nos primeiros dez meses deste ano, foram 17 casos de homicídio doloso contra 12 do ano anterior na comparação com o mesmo período. E tanto em outubro deste ano quanto em 2018, foram registrados dois casos no município serrano.

O que dizem os órgãos de segurança pública da Região Serrana

Questionada a respeito dos números do levantamento do Instituto de Segurança Pública (ISP), a assessoria da Secretaria de Estado de Polícia Militar informou, por meio de nota, que os comandos do 11ºBPM (Nova Friburgo) e 30ºBPM (Teresópolis) empregam suas equipes com base nas análises das manchas criminais locais, através de informações colhidas pelos Setores de Inteligência das Unidades.

Ainda de acordo com a secretaria, o policiamento nas regiões é realizado com viaturas, sempre com o objetivo de coibir ações de criminosos.

A orientação é para que a população colabore com o registro de ocorrências em delegacias para a transmissão de informações que possam conduzir as autoridades aos trâmites investigativos necessários para a prisão dos criminosos.

Os canais de comunicação em tempo integral são a Central 190 e os números do Disque Denúncia. Em Teresópolis, os telefones são o (21) 2742-7755 e o (21) 9-9817-7408. Em Nova Friburgo, o contato pode ser feito pelo número (22) 2523-4590. Também é possível ligar para o telefone geral do estado: (21) 2253-1177.

A equipe do Portal Multiplix fez contato com a assessoria da Polícia Civil para pedir uma posição sobre o assunto da reportagem e aguarda uma resposta.

No estado, casos de homicídios dolosos têm forte queda

Os homicídios dolosos no estado do Rio de Janeiro caíram 21% nos dez primeiros meses de 2019, em relação ao mesmo período do ano passado, o que representa 884 mortes a menos. De janeiro a outubro deste ano, foram registradas 3.342 vítimas, contra 4.226 em 2018. Esse é o menor número de vítimas para o acumulado do ano desde 1991.

Na comparação entre os meses de outubro, a redução foi de 17% (317 em 2019 e 383 em 2018), com o segundo menor número de vítimas para o mês desde 1991. O menor da série histórica foi em outubro de 2012, com 314 mortes.

O indicador estratégico crimes violentos letais intencionais (homicídio doloso, roubo seguido de morte e lesão corporal seguida de morte) também segue a tendência de queda: diminuição de 18% em relação outubro de 2018 (71 vítimas a menos) e de 22% em comparação com o acumulado do ano (952 mortes a menos).