Nova Friburgo tem nove casos confirmados de H1N1

Até o momento, foram notificados 31 casos de pacientes com suspeita no município

Por Sara Schuabb
06/06/19 - 16:38
Nova Friburgo tem nove casos confirmados de H1N1 Friburgo pretende atingir a meta de 54 mil pessoas vacinadas contra a gripe até o dia 15 de junho | Foto: Reprodução/Agência Brasil

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Nova Friburgo confirmou nesta quinta-feira, 6 de junho, novos números de notificações relacionados ao vírus H1N1 no município. Segundo a SMS, até o momento, 31 casos foram notificados, sinalizando um aumento de oito pacientes em uma semana, com mais três casos de pacientes confirmados com a gripe H1N1.

O balanço aponta 24 notificações de pacientes residentes no município – sendo nove casos confirmados com H1N1; um óbito de um idoso no dia 27 de maio, no Raul Sertã; e um suspeito aguardando análise laboratorial. Também foram contabilizados sete casos com vírus da influenza com subtipo não especificado e seis pacientes com vírus sincicial respiratório.

Quanto aos casos de pacientes não residentes na cidade, são sete notificações. Três casos com vírus da influenza com subtipo não especificado, um com vírus sincicial respiratório, dois casos confirmados de H1N1 e um caso suspeito aguardando análise laboratorial.

NOTÍCIAS RELACIONADAS:

Saiba quem pode tomar a vacina contra a gripe e se existe reação


A vacinação continua

A vacinação contra gripe em Nova Friburgo foi retomada na última segunda-feira, 3 de junho, para atender a meta de vacinar 90% do público-alvo - cerca de 54 mil pessoas. Segundo o último boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde, até a última terça 86,99% do público-alvo havia sido imunizado.

A subsecretária de Vigilância em Saúde, Fabíola Braz Penna, enfatiza que neste período de frio há um aumento de doenças respiratórias e a população deve optar por ambientes ventilados para evitar a propagação do vírus.

“Por conta do frio, as pessoas costumam ficar em ambientes fechads, em vez de se agasalhar e manter o ambiente arejado. Com isso, respiram o mesmo ar, e as doenças respiratórias são transmissíveis pela fala, tosse, espirro, pelas vias respiratórias. Então, é normal um aumento das gripes e resfriados nesta época do ano”, afirma.

A imunização contra gripe prossegue até o dia 15 de junho nos postos da cidade para os grupos prioritários, que são crianças de seis meses a menores de cinco anos, 11 meses e 29 dias, idosos acima de 60 anos, gestantes, puérperas (mulheres com até 45 dias após o parto), profissionais da saúde e de educação, e portadores de doenças crônicas. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), após a campanha, a vacina estará disponível para toda a população.