Maioria da população que depende do SUS é negra

Dados da ONU mostram impacto da desigualdade racial no país

Por Bernardo Fonseca
13/06/18 - 17:39
Maioria da população que depende do SUS é negra Dados da ONU mostram impacto da desigualdade racial no país. | Amanda Tinoco

Cerca de 80% da população que depende do Sistema Único de Saúde (SUS) se autodeclara negra (preta e parda), segundo dados divulgados pelas Organizações das Nações Unidas (ONU). Como comparação, pretos e pardos representam 55% (2017) da população brasileira, de acordo com o IBGE.

O resultado desse levantamento mostra um desequilíbrio entre negros e brancos no uso do sistema público de saúde. E os dados não param por aí. Mulheres negras com idade entre 10 e 49 anos são mais afetadas por mortes maternas causadas por doenças evitáveis, como hipertensão, hemorragia e infecção puerperal.

Outros números mostram que diabetes, hipertensão e doença falciforme estão entre as mais comuns nessa parcela de brasileiros e matam mais pessoas negras do que brancas.

A estatística que revela com maior precisão o impacto do racismo estrutural nessa parcela da população talvez seja a de que homicídios são a segunda causa de morte mais frequente para negros, enquanto para brancos é a quinta.