Atenção, folião! Na hora do sexo, só com proteção

Com a proximidade do carnaval, cresce a preocupação com as doenças sexualmente transmissíveis, como o HIV

Por Sara Schuabb
25/02/19 - 17:58
Atenção, folião! Na hora do sexo, só com proteção No Carnaval é urgente a conscientização do uso do preservativo para a prevenção contra as DSTs | Foto: Banco de Imagem

A proximidade do Carnaval traz também a urgência de se falar sobre a importância da prevenção entre os foliões contra as doenças sexualmente transmissíveis, também conhecidas como DSTs, que surgem a partir de relações sexuais sem proteção. A maioria delas, como, por exemplo, gonorreia e sífilis, tem cura, mas herpes e a AIDS, não. E a melhor forma de preveni-las ainda é usando preservativo.

De acordo com o Ministério da Saúde, os jovens têm sido foco de campanhas de prevenção nos últimos anos tendo em vista pesquisas que apontam que o uso da camisinha entre eles não é consistente, mesmo que tenham informações em relação à forma de prevenção.

Segundo a Pesquisa de Conhecimentos, Atitudes e Práticas na População Brasileira (PCAP 2013), de 2013, 45% dos jovens entrevistados disseram não ter recorrido ao preservativo naquele ano. A mesma pesquisa mostra que 94% dos brasileiros sabem que a camisinha é a melhor forma de evitar as infecções sexualmente transmissíveis.

Região Serrana do Rio

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Nova Friburgo, de 2014 a 2018, foram registrados 39 casos de HIV entre jovens na faixa etária de 15 a 24 anos. Em Teresópolis, no mesmo período de quatro anos, foram registrados 58 casos em pacientes entre 14 e 24 anos, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde do município.

Para prevenir as DSTs, a Secretaria de Saúde de Teresópolis informou que, juntamente com o Ministério da Saúde, entrou na campanha para o Carnaval “Deixe a camisinha entrar na festa”, e disponibilizará preservativo gratuito nos locais onde haverá concentração de pessoas no Carnaval e oferecerá testes rápidos de HIV, sífilis e de Hepatite B e C, vacinação contra Hepatite B e HPV, e orientações sobre doenças sexualmente transmissíveis.

“A conscientização é sempre a melhor forma de prevenir as doenças sexualmente transmissíveis. Por isso, a Secretaria de Saúde vai estar atuante durante o período de Carnaval.”, afirma o Secretário de Saúde Antônio Henrique Vasconcellos.

Para a secretária de Saúde de Nova Friburgo, Tânia Trilha, a prevenção é a principal ferramenta para evitar as DSTs e, no Carnaval, os jovens devem estar atentos.

“O Carnaval está chegando e é a festa da alegria e também de muitas novas relações, portanto, todos devem aproveitá-lo, mas é preciso que cuidem do seu corpo e sua saúde. Não podemos admitir a proliferação de doenças como sífilis ou Aids pelo não-uso de preservativos; pela iniciação sexual precoce sem conhecimento de que o não-uso da camisinha pode acarretar; pela multiplicidade de parceiros; pelo desconhecimento ou vergonha de falar sobre a prática da relação sexual. A juventude é a melhor fase da vida. Os jovens devem aproveitar bastante tendo sempre a prevenção como a maior aliada da vida saudável.”, afirma.

A Prefeitura de Nova Friburgo ainda vai divulgar a campanha de prevenção contra às DSTs no Carnaval.