Portal Multiplix

PF cumpre mandado de busca e apreensão em Bom Jardim

Medida tem como alvo o ex-prefeito da cidade serrana e ex-secretário de Pezão, Affonso Monnerat

Por Matheus Oliveira - 29 de Novembro de 2018, 12:52
PF cumpre mandado de busca e apreensão em Bom Jardim Affonso Monnerat, preso desde o começo do mês, também foi um dos alvos da Operação Boca de Lobo | Foto: Reprodução/ Redes Sociais

A Operação Boca de Lobo, deflagrada na manhã desta quinta-feira, dia 29 de novembro, e que prendeu o atual governador Luiz Fernando Pezão, também teve repercussão na Região Serrana do Rio, especificamente na cidade de Bom Jardim. Os agentes da Polícia Federal realizaram um mandado de busca e apreensão na cidade em locais que envolvem o ex-prefeito de Bom Jardim, Affonso Monnerat, preso desde o começo do mês, na Operação Furna da Onça.

Affonso Monnerat foi chefe de gabinete de Paulo Mello (também alvo da operação Furna da Onça e já preso em Bangu) entre 1995 e 2005, quando foi eleito prefeito da cidade de Bom Jardim. Foi reeleito em 2008, com quase 80% dos votos.

Em 2011, após a tragédia que atingiu diversas cidades da Região Serrana, ele se tornou Subsecretário da Região Serrana, coordenando diversas ações nos locais afetados. Em 2012, se tornou chefe de gabinete da Secretaria de Governo, sendo o responsável por ser o interlocutor do governo com prefeituras, Alerj e outras secretarias do Executivo estadual.

A Operação Furna da Onça, teve seus mandados de prisão assinados por cinco desembargadores da 1ª Seção Especializada do TRF-2, aprovadas em sessão secreta realizada no dia 25 de outubro.

Segundo as investigações, os parlamentares cobravam propinas que variavam de R$20 mil a R$100 mil, e cargos para poder votar projetos a favor dos interesses do ex-governador Sergio Cabral (MDB) e do ex-presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Jorge Picciani (MDB). Essa propina resultava em sobrepreço em contratos estaduais e federais.

Já a operação desta manhã se deflagrou em razão da delação premiada de Carlos Miranda, ex-operador financeiro do ex-governador Sérgio Cabral (MDB). Foram cumpridos nesta quinta-feira, 39 mandados judiciais, sendo nove de prisão e 30 de busca e apreensão. As cidades do interior fluminense de Piraí, Barra do Piraí e Volta Redonda também foram alvos da operação.