Quarta edição do “Recicla Terê” acontece no próximo sábado, em Teresópolis

Evento já recolheu mais de uma tonelada de lixo eletrônico nas edições anteriores

Por Redação Multiplix
21/08/19 - 11:39
Quarta edição do “Recicla Terê” acontece no próximo sábado, em Teresópolis O objetivo da campanha é dar a destinação correta para os materiais eletrônicos | Foto: Banco de Imagem

Mais uma edição da campanha de recolhimento de lixo eletrônico, “Recicla Terê”, vai acontecer nesse sábado, dia 24 de agosto, em Teresópolis, na Região Serrana do Rio. O projeto acontece pela quarta vez no município e oferece oportunidade de descarte correto de materiais eletrônicos.

O recolhimento do material começa às 10h e vai até às 16h, na Calçada da Fama, na Várzea. A iniciativa é uma parceria da Prefeitura Municipal de Teresópolis, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, com a empresa “Recicla Ambiental”, que trabalha com a coleta de resíduos eletrônicos descartáveis na região.

Poderão ser entregues pela população, no evento, televisores, celulares, tablets, geladeiras, fogões, micro-ondas, notebooks, computadores, netbooks, cabos em geral, entre outros itens.

Além de evitar a contaminação da natureza e dar a destinação correta para esses itens, ao fazer o descarte do lixo eletrônico de forma adequada, a população pode contribuir para a capacitação de profissionais da área do meio ambiente e estimular a melhoria nos hábitos das pessoas da região.

Na primeira edição do “Recicla Terê Eletrônicos”, 500kg de materiais foram descartados pelos teresopolitanos. A segunda edição foi a que contou com a maior quantidade de itens recolhidos: foram 800kg de lixo eletrônico doados pela população. A terceira edição repetiu o sucesso da primeira e somou mais 500kg de ferramentas eletrônicas ao montante das edições anteriores, resultando num total de 1,8 tonelada de lixo eletrônico recolhido até o momento pela prefeitura.

Em nota divulgada para a promoção do evento, a prefeitura ressalta a importância do descarte correto destes materiais para que o meio ambiente não saia prejudicado.

"O descarte de eletrônicos é, normalmente, realizado de maneira errônea. Esses equipamentos têm substâncias químicas em sua composição, como chumbo, cádmio, mercúrio, berílio, entre outras, provocando contaminação do solo e da água. Além disso, as pessoas que entram em contato direto com esses equipamentos em lixões e terrenos baldios também podem ser contaminadas."