Energia solar: sustentabilidade e economia podem caminhar na mesma direção

Fonte natural de luz evita a emissão de poluentes e barateia custos de produção da energia elétrica

Por Matheus Oliveira
13/08/18 - 10:36
Energia solar: sustentabilidade e economia podem caminhar na mesma direção Foto: Banco de Imagem

A energia solar é gerada por meio da incidência de luz natural em placas com células de silício. Sua utilização pode reduzir em até 95% a dependência da energia distribuída pelas concessionárias. Por se tratar de uma fonte renovável, é recomendada por especialistas devido ao baixo impacto ambiental.

Durante o processo de captação, ela pode ser transformada em energia térmica ou elétrica e possui diversas utilidades. Atualmente, as principais formas de aproveitamento deste sistema são: a geração de energia (residencial e industrial) e o aquecimento solar da água.

Na produção de energia elétrica, são usados dois modelos: o heliotérmico, em que a irradiação é convertida em energia térmica para, posteriormente, gerar a elétrica; e o fotovoltaico, em que o material captado é transformado diretamente em energia elétrica.

Mais da metade do consumo elétrico brasileiro é derivado da produção hidrelétrica, diretamente relacionada ao volume de chuvas e com preço variável. Desta forma, a energia solar é uma opção viável para redução de custos e está, apesar de ainda pouco utilizada, em constante expansão.

Os equipamentos estão sendo barateados ano a ano. A expectativa é de que o custo dos materiais utilizados reduza em mais de 60%, até 2050. Para atender de 80% a 90% do consumo de uma residência média, com quatro moradores, é necessário investir de R$ 15 a 25 mil, dependendo das características do projeto. O sistema tem vida útil de 25 anos.

Ao contrário dos combustíveis fósseis, a geração de energia por meio de placas solares não emite dióxido de enxofre (SO2), óxidos de nitrogênio (NOx) e dióxido de carbono (CO2) – três gases poluentes nocivos à saúde humana, que contribuem para o aquecimento global.

Uma das justificativas para o incentivo à energia solar no Brasil é a existência de grandes áreas com radiação solar incidente. A proximidade com a linha do Equador também está entre as vantagens. Porém, na hora da instalação é necessário fazer uma análise do local mais apropriado, uma vez que haverá supressão de parte da vegetação.