Brasil se torna o segundo país que mais utiliza o Uber

Segundo a empresa, mais de um bilhão de corridas já foram computadas em território nacional desde 2014

Por Matheus Oliveira
20/08/18 - 16:37
Brasil se torna o segundo país que mais utiliza o Uber Uber passará a investir mais na operação brasileira e irá construir um centro de desenvolvimento da marca. | Foto: Gee Santos

Quatro anos após chegar ao Brasil, o aplicativo de caronas Uber já domina o mercado nacional, que é o segundo país que mais utiliza o serviço, com mais de um bilhão de corridas, segundo dados divulgados pela empresa em um anúncio sobre investimentos no mercado brasileiro.

Para otimizar o serviço no território nacional, a Uber anunciou que irá investir na construção de um centro desenvolvimento de operação do aplicativo no País, o primeiro da América Latina. Para tal fim, destinará parte dos 64 milhões de dólares (cerca de R$ 250 milhões) a serem investidos no País nos próximos cinco anos, para concretizar a obra.

O espaço será situado em São Paulo e deve ser concluído ainda este ano. O objetivo é melhorar a segurança de passageiros e motoristas. Depois de muitos incidentes, a Uber melhorou o sistema de cadastro de CPF dos usuários e passou a utilizar o sistema de aprendizado de máquina – conhecido como machine learning - para bloquear corridas consideradas de risco.

Muitos desses casos envolvem pagamentos em dinheiro, quando muitos criminosos utilizam tal expediente para pedir um carro e assaltar os motoristas, que se tornam alvos mais fáceis. Por outro lado, passageiros também podem ser vítimas de crimes como assaltos, sequestros e até estupros. Outra medida tomada pela empresa para oferecer maior segurança é o sistema que permite que passageiros e motoristas compartilhem suas localizações em tempo real.

Mesmo assim, a Uber reconhece a importância de fortalecer o pagamento em dinheiro, pois uma parcela significativa da sociedade brasileira não possui acesso ao cartão de crédito.

“Há um certo segmento da sociedade que não tem acesso a cartões de crédito e é também um segmento da sociedade que, provavelmente, é o que mais precisa de transporte conveniente e de confiança”, revelou Sachin Kansal, diretor de segurança de produto da Uber.