MENU

Portal Multiplix

Saiba quais foram as maiores temperaturas já registradas em Friburgo e Teresópolis

A máxima histórica registrada em Nova Friburgo foi em 1948; e, em Teresópolis, em 2014

Por Sara Schuabb
14/01/19 - 14:58
Saiba quais foram as maiores temperaturas já registradas em Friburgo e Teresópolis As informações da estação meteorológica automática são observadas minuto a minuto e são disponibilizadas automaticamente a cada hora | Foto: Reprodução/Redes Sociais

Neste verão, a temperatura na Região Serrana está marcando em média 30ºC. No entanto, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia – Inmet, o recorde histórico de Nova Friburgo foi de 37,3°C, em 30 outubro de 1948, marcado em uma estação que funcionava na Praça do Suspiro entre 1942 a 2003. E, na atual estação meteorológica friburguense, inaugurada em Salinas, em 2010, a maior máxima registrada foi de 33,2° C, em 19 outubro de 2014.

Em Teresópolis, o recorde histórico aconteceu em 2014, com 36,6°C na estação que funciona desde 1913, no Centro, com leitura manual. E, na estação do Parque Nacional da Serra dos Órgãos (Parnaso), o maior registro foi de 34,8 ºC, em 24 de março de 2010.

No Rio de Janeiro, capital do estado, a máxima registrada foi de 43,2º C, em Santa Cruz, em 26 de dezembro de 2012.

Segundo Anderson Cunha, meteorologista do Inmet, para que essas temperaturas sejam registradas com precisão, as estações meteorológicas são instaladas em locais descampados, sem obstáculos físicos ou naturais. Além disso, é fundamental que o lugar seja seguro, sem que haja possibilidade de atos de vandalismo.

“Para instalarmos os equipamentos de uma estação meteorológica temos que ter um parceiro que possa nos garantir segurança. Por isso costumam ser instalados em áreas militares, colégios agrícolas, universidades, parques nacionais, defesas civis, etc. Hoje em dia é muito difícil encontrar, em centros urbanos, locais descampados. Antigamente não havia tantas construções como hoje”, diz.

Estação Meteorológica

Uma estação meteorológica de superfície automática é composta de uma unidade de memória central, que ocupa em média 14m x 14m de espaço denominada data logger, ligada a vários sensores que medem pressão atmosférica, temperatura e umidade relativa do ar, precipitação, radiação solar, direção e velocidade do vento, altitude, latitude e longitude. As medições são observadas minuto a minuto e são disponibilizadas automaticamente a cada hora. Esses dados podem ser acessados no portal do Inmet, que utiliza dados cartográficos do Google, em: http://www.inmet.gov.br/