Nova Friburgo, Teresópolis e Cachoeiras têm manifestações nesta sexta

Acompanhe os movimentos de greve contra a reforma da Previdência que acontecem nas principais cidades da região

Por Luisa Machado
14/06/19 - 12:01 | Atualizada em 14/06/19 - 13:13
Nova Friburgo, Teresópolis e Cachoeiras têm manifestações nesta sexta Manifestantes paralisam trânsito na Avenida Comte Bittencourt, em Friburgo, pouco depois das 5h da manhã | Foto: Ricardo Costa

Uma greve geral contra a proposta de reforma da Previdência foi convocada para esta sexta-feira, 14, em diversas cidades do Brasil. Organizadas por diversos sindicatos, as paralisações afetam as capitais de 24 estados do Brasil e o Distrito Federal, além de várias cidades no interior do País.

Na área de cobertura do Portal Multiplix, três municípios tiveram atos até o momento: Nova Friburgo e Teresópolis, na Região Serrana, e Cachoeiras de Macacu, na Região Metropolitana.

Nova Friburgo

Em Nova Friburgo, as manifestações contra a reforma da Previdência começaram antes do sol raiar. Às 5h da manhã, membros de diversos sindicatos estiveram na Avenida Comte Bittencourt, no Centro, uma das principais da cidade. Foram exibidas faixas com os dizeres “Lute! A sua aposentadoria não pode acabar!” e “Não à retirada dos direitos!”.

Segundo Ricardo Costa, integrante do Sindicato dos Professores de Nova Friburgo e Região (Sinpro) e um dos organizadores, trabalhadores do setor rodoviário foram mobilizados a pararem seus trabalhos, pelo menos por alguns instantes. O trânsito dos ônibus ficou totalmente paralisado no local e a polícia militar foi chamada. Após a ação da PM, a situação voltou à normalidade por volta das 6h30.

Ônibus parados ao longo da Avenida Comte Bittencourt na manhã desta sexta-feira, em FriburgoÔnibus parados ao longo da Avenida Comte Bittencourt na manhã desta sexta-feira, em Friburgo | Foto: Ricardo Costa

Em nota, a concessionária NovaFaol informou que devido ao protesto, houve congestionamento e atraso em todas as linhas. A empresa não disse se a situação dos horários dos ônibus foi normalizada posteriormente.

Um ato de panfletagem liderado pelo Sepe está previsto na cidade a partir das 15h e, às 17h, um movimento com adesão de todos os sindicatos de trabalhadores está programado para ocorrer na Praça Dermeval Barbosa Moreira.

Teresópolis

Em Teresópolis, trabalhadores do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresópolis (SindPMT), Sindicato dos Bancários e Sindicato da Justiça ocuparam a Praça Olímpica, em frente ao prédio da Previdência Social, na Várzea, centro da cidade, em um protesto pacífico. O ato teve início às 9h30 e seguiu até às 10h30, quando os manifestantes completaram sua passeata até a Calçada da Fama.

"A rede municipal está em recesso devido ao feriado municipal desta quinta-feira e a rede estadual está parcialmente paralisada por conta da greve geral. Foi um bom ato, conseguimos reunir trabalhadores de diversos setores. As falas foram bastante contundentes contra a reforma da Previdência, que é o nosso foco, hoje", afirmou Rosangela Alves, coordenadora do núcleo de Teresópolis do Sepe.

Cachoeiras de Macacu

Em Cachoeiras de Macacu, a manifestação contra a reforma da Previdência começou às 9h. Estiveram presentes no movimento servidores do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e do Sindicato dos Trabalhadores Rurais. Também compareceram servidores municipais da cultura, membros da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB) e do Movimento dos Atingidos por Barragem.

João Ferreira, coordenador geral do núcleo de Cachoeiras de Macacu do Sepe, ressalta que as reivindicações dos professores municipais, nesse movimento, vão além da proposta de reforma da Previdência. Em negociação com o governo municipal, estão o cumprimento correto do calendário de pagamento dos servidores, os 4% de aumento prometidos em 2017 e o pagamento referente ao mês de maio, que ainda não foi realizado pela prefeitura.

Nós estamos fazendo meia paralisação até o dia 19 de junho. Continuaremos assim até que a Prefeitura cumpra o combinado, e a data acertada é a próxima quarta-feira. Em relação ao aumento, a Prefeitura prometeu começar a pagar no dia 19. O retroativo, desde 2017, ainda não temos garantia de que vai ser pago.

Ao final das manifestações na cidade, um ônibus com mais de 20 pessoas sairá de Cachoeiras de Macacu rumo às manifestações que estão acontecendo na capital do estado durante todo o dia e também à noite.

Manifestantes reunidos nesta sexta durante ato em Cachoeiras de MacacuManifestantes reunidos nesta sexta durante ato em Cachoeiras de Macacu | Foto: João Ferreira