MENU

Portal Multiplix

Zebra no Rio: Flávio Bolsonaro e Arolde de Oliveira são eleitos senadores

Enquanto candidato do PSC confirmou o favoritismo, o postulante do PSD surpreendeu e conquistou a segunda cadeira fluminense no Senado

Por Matheus Oliveira
08/10/18 - 10:54
Zebra no Rio: Flávio Bolsonaro e Arolde de Oliveira são eleitos senadores Flávio Bolsonaro e Arolde de Oliveira vão representar o eleitorado fluminense no Senado Federal | Foto: Reprodução/Redes Sociais

Após uma disputa acirrada, o resultado dos candidatos ao Senado que irão ocupar as cadeiras do Rio de Janeiro no Senado, surpreendeu muita gente, mesmo que parcialmente: Flávio Bolsonaro (PSL) confirmou o favoritismo e conquistou 4.380.418 votos, o que corresponde a 31,36%. Além disso, a grande surpresa das urnas foi a eleição de Arolde de Oliveira (PSD) com 2.382.265 votos, em uma porcentagem de 17,06%, de acordo como resultado oficial divulgado pelo TSE.

Conheça o perfil dos novos senadores do estado do Rio de Janeiro abaixo:

Flávio Bolsonaro

Um advogado conhecido por posições radicais a caminho do Congresso Nacional! Após ser eleito no pleito deste 7 de outubro, o deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL) irá representar os interesses do estado do Rio de Janeiro no Senado Federal.

O candidato do PSL é formado em Direito e possui espacialização em políticas públicas pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ) e em Empreendedorismo pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Flávio também é empresário e filho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) com Rogéria Bolsonaro.

Ele está em seu quarto mandato seguido como deputado estadual (desde 2003). Na eleição de 2014, recebeu 160 359 votos. Na Alerj, presidiu a Comissão Permanente de Segurança Pública e Assuntos de Polícia, a de Legislação Constitucional Complementar e Códigos, a de Defesa Civil, a da Comissão Especial de Planejamento Familiar e membro efetivo da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania.

O parlamentar disputou ainda a eleição para prefeito do Rio em 2016 e acabou em quarto lugar com 424.307 votos, atrás de Marcelo Crivella (PRB) e Marcelo Freixo (PSOL), que disputaram o segundo turno do pleito municipal.

O parlamentar defende bandeiras como a redução da maioridade penal, criminalização do aborto, contra a legalização das drogas e a favor do porte de armas.

O primeiro suplente do novo senador é o empresário e pecuarista Paulo Marinho (PSL), de 66 anos. Já o segundo suplente é o também empresário Leonardo Rodrigues (PSL), de 42 anos.

Arolde de Oliveira

Um capitão reformado do Exército irá defender as demandas do território fluminense no Congresso Nacional. Surpresa na eleição deste ano, Arolde de Oliveira (PSD), de 81 anos, além de militar, possui uma longa carreira política.

Arolde de Oliveira nasceu em 11 de março de 1937, em São Luiz Gonzaga, no Rio Grande do Sul. Filho mais velho de seis irmãos, aprendeu a ler com a mãe e iniciou a carreira militar o Curso de Preparação de Cadetes de Porto Alegre (atual Colégio Militar de Porto Alegre), local em que completou o Ensino Médio em 1956. No ano seguinte, ingressou na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) em Resende, no Sul Fluminense.

Depois de concluir o cursa na Aman, se tornou oficial e ingressou na  Instituto Militar de Engenharia (IME) para cursar Engenharia Eletrônica. Neste ano se casou foi morar na capital fluminense.

Em 1983 assumiu interinamente o cargo de deputado federal, saindo em 84 e se elegendo pela primeira vez em 1986. Desde então, soma nove mandatos como parlamentar na Câmara dos Deputados, em Brasília.
Entre 2003 e 2008, foi Secretário Municipal de Transportes do Rio de Janeiro, na gestão de César Maia. Em 2015, se tornou Secretário Estadual de Trabalho e Renda no mandato do atual governador Luiz Fernando Pezão (MDB). Nas eleições deste ano, concorreu ao Senado pela chapa do candidato ao governo estadual, Índio da Costa (PSD).

Em sua campanha teve como principais bandeiras a defesa da família, se mostrando contra a descriminalização do aborto, a legalização das drogas e dos jogos de azar. Por outro lado, Arolde defende o fim da progressão de pena, a redução da maioridade penal, a flexibilização do estatuto do desarmamento. O novo senador ainda é a favor da redução do número de parlamentares e o fim do financiamento de campanha. O 1º suplente de Arolde de Oliveira é o advogado, de 45 anos, Carlos Portinho (PSD). A segunda suplente é a empresária de 44 anos, Renata Guerra (PSD).

Votação dos Senadores

  • Flávio Bolsonaro (PSL): 4.380.418 votos (31,36%)

  • Arolde de Oliveira (PSD): 2.382.265 (17,06%)

  • Cesar Maia (DEM): 2.327.634 (16,67%)

  • Lindbergh (PT): 1.419.676 (10,17%)

  • Chico Alencar (PSOL): 1.281.373 (9,17%)

  • Senador Eduardo Lopes (PRB): 507.850 (3,64%)

  • Miro Teixeira (REDE): 430.893 (3,09%)

  • Pastor Everaldo (PSC): 60.688 (2,58%)

  • Jose Bonifacio (PDT): 313.265 (2,24%)

  • Aspasia (PSDB): 248.868 (1,78%)

  • Mattos Nascimento (PRTB): 173.968 (1,25%)

  • Marta Barçante (PCB): 52.734 (0,38%)

  • Cyro Cargia (PSTU): 45.588 (0,33%)

  • Gabrielle Burcci PMB: 27.081 (0,19%)

  • Samantha Guedes (PSTU): 13.680 (0,10%)

  • Walter Cristie Silva Aguiar (PATRI): 0 (0,00%)

  • Fernando Fagundes Ribeiro (PCO) 0 (0,00%)