Suspeito de participar da morte de vereador de Cachoeiras de Macacu é preso

Fábio Vieira de Souza foi preso na última quinta-feira por policiais civis da Região Metropolitana. Ele teria participado da morte de Nelcemir Lagoas, em 2016

Por Redação Multiplix
06/09/19 - 12:33
Suspeito de participar da morte de vereador de Cachoeiras de Macacu é preso Policiais civis cumpriram mandado expedido pela Vara Criminal de Cachoeiras de Macacu | Foto: Frank Martins

Agentes da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá (DHNSGI) prenderam, na última quinta-feira, dia 5 de setembro, Fábio Vieira de Souza, conhecido como Cimuleco. O homem é acusado de participar do assassinato do vereador de Cachoeiras de Macacu, Nelcemir Lagoas. O mandado de prisão preventiva foi expedido pelo juízo da Vara Criminal do município da Região Metropolitana.

O crime ocorreu no dia 20 de janeiro de 2016, quando a vítima chegava em sua residência. Na ocasião, o vereador, que tinha 67 anos, atuava como vice-presidente da Câmara Municipal de Cachoeiras de Macacu. O parlamentar foi atingido no pescoço, no maxilar e no peito.

O inquérito policial comprovou a participação de Fábio no homicídio, cuja denúncia foi recebida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ). O autor encontra-se, agora, sob custódia e à disposição da Justiça. 

Também foram cumpridos mandados de intimação em vários locais da cidade, inclusive na Câmara de Vereadores de Cachoeiras.

Segundo informações da polícia civil, as investigações prosseguem visando apurar circunstâncias e a motivação do crime, além de possíveis outros envolvidos na emboscada.

Suspeito já tinha sido preso

O suspeito já tinha sido preso no ano em que o crime ocorreu, mas foi solto, pois, o delegado responsável na época não encontrou indícios suficientes para manter a prisão. Em 2016, a polícia civil chegou a divulgar a hipótese de que o parlamentar foi morto porque teria se recusado a dar R$ 20 a um homem enquanto jantava na cidade da Região Metropolitana. Esta versão foi rechaçada pelos agentes policiais na última quinta-feira.