Friburgo: polo de moda íntima da Ponte da Saudade tem pouco movimento nesta segunda

Algumas lojas vão abrir as portas nesta terça, 23, último dia de feriado, na expectativa de melhora nas vendas

Por Letícia Medeiros
22/04/19 - 16:49
Friburgo: polo de moda íntima da Ponte da Saudade tem pouco movimento nesta segunda Turistas apareceram nas lojas do polo de moda íntima da Ponte da Saudade, mas movimento ficou abaixo da expectativa | Foto: Letícia Medeiros

A cidade de Nova Friburgo, na Região Serrana, é considerada por muitos turistas como referência na hora de comprar lingerie. Mas, mesmo com parte dos hotéis da região tendo lotação quase total por conta do feriadão (de 19 a 23 de abril), o número de pessoas no polo de moda íntima do bairro Ponte da Saudade desapontou alguns lojistas.

Segundo Luana Azevedo, caixa de uma loja, o movimento ficou abaixo da expectativa.

“Hoje o movimento está fraco. Não está o que a gente esperava. Achamos que teria mais turistas, mais pessoas, mas está bem fraco. Pensamos que seria uma 'segunda de carnaval', como terça ainda é feriado, imaginamos que daria movimento. Mas está sendo uma segunda-feira normal”, diz.

O que não é característica exclusiva do feriado, uma vez que o comércio de lingerie na Ponte da Saudade vem enfrentando problemas recorrentes nos últimos meses de acordo com alguns vendedores.

“Neste ano tiveram alguns meses em que a gente não vendeu quase nada. Os turistas não estão vindo como imaginamos”, afirma o vendedor Alessandro Pacheco.

Mas nem tudo é frustração. O polo ainda permanece como referência. Não é à toa que há quem venha de longe para comprar lingerie por preços mais acessíveis. “Estão vindo do Rio de Janeiro e Niterói e tem gente que vem até da Bahia”, conta Alessandro.

Este é o caso de Ilma da Conceição, enfermeira que veio de São Gonçalo e vai voltar para casa com moda íntima friburguense.

“Meu objetivo inicial era comprar roupa, mas chegando aqui me deparei com a cidade inteira de lingerie e decidi aproveitar. Tem muitas variedades, muitas lojas abertas, você entra e tem vontade de comprar tudo”, afirma.

Segundo lojistas, maioria dos turistas veio do Rio, Niterói e Baixada FluminenseSegundo lojistas, maioria dos turistas veio do Rio, Niterói e Baixada Fluminense | Foto: Letícia Medeiros

Também existe o caso de quem veio a Friburgo para visitar a família e aproveita a oportunidade para comprar e, de quebra, fazer uma renda extra, como a professora Tatiane Schumacker.

“Meus pais moram em Mury, eu moro no Rio. Vim aproveitar o feriado com eles e depois quase sempre passo aqui para comprar lingerie, já que eu revendo lá no Rio, tenho contato com muitas mulheres na escola onde trabalho e acabo fazendo uma renda extra. Mas eu achei que o movimento está bem fraco, um pouco morto. Algumas lojas estão fechadas, inclusive uma que vim na intenção de visitar e comprar.”

Segundo a Câmara de Dirigentes e Lojistas (CDL) de Nova Friburgo, as lojas que desejassem abrir, deveriam assinar um termo de adesão à convenção coletiva da categoria firmada entre o Sindicato do Comércio Varejista (Sincomércio) e o Sindicato dos Empregados no Comércio de Nova Friburgo.

Neste mês de abril, quem obedecida a exigência do termo de adesão, pôde abrir as portas nos feriados dos dias 19 (Sexta-Feira da Paixão) e 21 (Tiradentes), e poderá funcionar no dia 23 (São Jorge).

Ainda há esperança

O feriado de São Jorge seguirá como o último sopro de esperança dos lojistas e vendedores para esse período. Alguns turistas ainda estarão na cidade, aproveitando até o último segundo os momentos de lazer, enquanto diversos comerciantes da Ponte da Saudade aguardam ansiosos por sua chegada, de portas abertas.