MENU

Portal Multiplix

Suspeito de matar namorada, estudante da Uerj é preso em Nova Friburgo

Bruno Ferreira Correa é apontado como o principal suspeito de ter matado Luiza Nascimento Braga

Por Redação Multiplix
08/08/19 - 11:13
Suspeito de matar namorada, estudante da Uerj é preso em Nova Friburgo  Polícia prende suspeito de crime de feminicídio, na serra fluminense | Foto: Reprodução/Portal Multiplix

Suspeito de crime de feminicídio, Bruno Ferreira Correa, de 37 anos, foi preso na tarde da última quarta-feira, dia 7 de agosto, por agentes da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio. Segundo as investigações, ele é apontado como o autor da morte da ex-namorada, a estudante da Uerj Luiza Nascimento Braga, de 25 anos.

De acordo com a Polícia Civil, o rapaz estava desaparecido desde quando o corpo da vítima foi encontrado no dia 22 de junho. Os agentes chegaram ao rapaz através de negociação entre a delegada titular da Deam, Mariana Thomé de Moraes, e a família do homem.

Sobre o caso

No dia 22 de junho, Luiza foi encontrada morta no apartamento do namorado com sinais de estrangulamento e perfurações por objetos cortantes.

Em 25 de junho, a Justiça decretou a prisão temporária do namorado, Bruno, na época com 36 anos, que também era estudante da Uerj. No dia seguinte, a Polícia Civil fez buscas na casa dos parentes do universitário, localizada no bairro Solares, em Nova Friburgo, mas, na ocasião, o suspeito não foi encontrado.

De acordo com depoimento de familiares de Luíza à polícia, antes do dia do crime, Bruno havia ligado para a jovem dizendo que estava doente e solicitado ajuda para levá-lo ao hospital. A estudante chegou a comunicar aos pais que iria se encontrar com o universitário e que o levaria a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Depois de a jovem ter ido até ao apartamento do suspeito, ela ficou incomunicável. A partir daí, os pais da vítima ficaram preocupados.

Ainda segundo os depoimentos, várias tentativas de ligação foram feitas, mas ninguém atendia. Até que, em determinado momento, os pais começaram a receber mensagens, supostamente da filha, pelo aplicativo WhatsApp. Ainda assim, os pais não ficaram convencidos de que era a filha que se comunicava e resolveram ir até o apartamento do ex-namorado, onde a jovem foi encontrada morta.

Luíza havia retornado para a casa dos pais após o fim do relacionamento e eles desconfiavam que essa seria a principal causa da morte da jovem, visto que o ex-namorado era ciumento e não aceitava o fim do namoro.

O corpo da estudante foi enterrado no dia 24 de junho.