Nova Friburgo se torna sede da Unesco para assuntos de conservação ambiental e ecoturismo

Cidade também desenvolverá projeto para geração de energia em áreas atingidas por catástrofes naturais

Por Matheus Oliveira - 21 de Janeiro de 2019, 10:27
Nova Friburgo se torna sede da Unesco para assuntos de conservação ambiental e ecoturismo Nova Friburgo desenvolverá projetos para áreas ambientais do município | Foto: João Luccas Oliveira

O 1º Workshop Internacional em Conservação Ambiental e Ecoturismo realizado na última semana em Nova Friburgo – entre 15 e 17 de janeiro -, na Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), trouxe diversos impactos para a cidade da Região Serrana, como a assinatura de um termo de Entendimento (Memorandum of Understanding – MOU) entre a cátedra europeia da Unesco e a prefeitura, além de um projeto para geração de energia elétrica renovável em áreas atingidas por catástrofes naturais.

De acordo com Leonardo Freire, geógrafo do setor de Geomática da Secretaria de Meio Ambiente, o projeto para geração de energia elétrica será feito simultaneamente com uma comunidade do Nepal e pesquisadores gregos irão visitar áreas estratégicas para implementá-lo.

“O projeto piloto será iniciado em Nova Friburgo e também em uma comunidade do Nepal. A ideia é de um trabalho de geração de energia elétrica a partir de impacto de acidentes climáticos. A questão é aproveitar o desastre natural e gerar algo bom através dele. A gente só sofre com isso e vale citar que, aqui na cidade ocorreu uma grande tragédia com centenas de movimentos gravitacionais de massa. Então é hora de virar esse jogo, pois nada impede que aconteça novamente. No final do ano houve um evento pequeno, com uma casa sendo destruída em Mury e outra em Lumiar. Sem vítimas, mas podemos nos prevenir”, declara.

Ainda de acordo com Leonardo, não existe uma data, mas conversas e visitações estão sendo feitas para poder implementar o projeto.

Na quarta-feira passada, 16, foi realizada uma visita técnica em áreas dos distritos de São Pedro da Serra e Lumiar, além de uma visita técnica ao circuito Altos do Serramar. O circuito agroturístico tem como objetivo realizar iniciativas voltadas às práticas sustentáveis em diversas áreas, especialmente no Turismo. Estreitar a relação dos turistas com os produtores rurais é um dos focos do projeto.

“Fizemos uma visita técnica ao Circuito Altos da Serramar, um projeto que foi lançado pelo Governo do Estado em parceria com a Emater, Pesagro. Iremos a cinco propriedades que integram esse circuito e a ponte do Encontro dos Rios, que está interditada para eles verem o volume de água e as potencialidades da geração de energia elétrica. E nos Viveiros da Mata Atlântica para conhecerem as espécies arbóreas da região, o que eles fazem de projeto e ainda a Oficina das Ervas, com uma família que tem tecelagem em casa e faz artesanato a partir de ervas”, conclui.

O acordo com a Unesco também vai permitir a troca de informações a partir da apresentação de palestras sobre a realidade friburguense e as conhecidas pelos pesquisadores da instituição em outras regiões do mundo. Esse termo possibilitará o desenvolvimento, em conjunto, de projetos e pesquisas científicas nas áreas de Pesquisa; Conservação – Sustentabilidade; Divulgação - Educação – Treinamento; e Melhores Práticas.

Além disso, o documento também transformou Nova Friburgo na sede da Unesco para assuntos de conservação ambiental e ecoturismo em ecossistemas de pátrios, que são ecossistemas ao longo dos rios e deltaicos, que não existe em Nova Friburgo, mas que consiste no momento em que o rio se encontra com o mar.