Influenciadores digitais inspiram diferentes públicos na Região Serrana do Rio

Tendência nacional também ocorre em Nova Friburgo e Teresópolis

Por Luisa Machado
16/08/19 - 11:40
Influenciadores digitais inspiram diferentes públicos na Região Serrana do Rio Com conteúdo voltado para o interesse do público, influenciadores digitais fazem sucesso em todo o mundo | Foto: Banco de Imagem

Você já foi influenciado pelo conteúdo que outras pessoas divulgam nas redes sociais? Já comprou um produto só porque foi bem avaliado por alguém que você segue nas redes? O crescimento da Comunicação 2.0 mostra o poder de influência das redes sociais no dia a dia da população e já deixou de ser exclusividade dos grandes centros urbanos.

Em Teresópolis, na Região Serrana do Rio, Suzana Rebelo trabalha por meio do Instagram há cerca de dois anos. Ela tem quase seis mil seguidores na rede social e divulga produtos e serviços oferecidos por diferentes empreendimentos, ou seja, vende espaços de mídia, dentro da sua própria conta, para outros empresários dispostos a investir na Comunicação 2.0.

“Eu sou apresentadora de um programa numa TV local aqui de Teresópolis. Por causa disso, uma coisa foi levando à outra, que acabou resultando na minha exposição como influencer. Eu disponibilizo uma série de conteúdos para os seguidores, como dicas de moda, eventos, tratamentos estéticos, autoestima, dia a dia, alimentação, ginástica e conversas casuais. Quem me segue cria uma relação direta comigo, se preocupa com meu bem-estar e fica ansioso pelo próximo post, já que a relação de pessoalidade é muito maior do que um simples comercial de compra e venda”, afirma a influenciadora teresopolitana.

Suzana é uma das principais influencers de Teresópolis e apresenta, também, um programa de TVSuzana é uma das principais influencers de Teresópolis e apresenta, também, um programa de TV | Foto: Isadora Jaron

Recentemente, uma pesquisa da empresa de tecnologia Sprout Social mostrou que 74% dos consumidores dependem das suas redes sociais na hora de decidir por uma compra. Já um estudo do instituto de pesquisa de mercado Qualibest revelou que criadores de conteúdo para a web só perdem em influência para parentes e amigos próximos na hora de consumir um produto ou serviço. Além disso, 76% dos entrevistados entre 20 e 30 anos afirmaram seguir pelo menos um influenciador digital. Desse total, 73% utilizavam o Instagram para isso.

A jornalista friburguense Tamara Castro é um exemplo dessa influência. Ela criou seu perfil na rede social Instagram em 2017, com o objetivo de oferecer dicas para combater a padronização da moda e da beleza, além de motivar o empoderamento feminino. Hoje, a instagrammer já tem mais de 24 mil seguidores, realiza atendimento de divulgação em diferentes empresas e, em 2019, vai assinar uma coleção para uma marca de acessórios.

“Quando recebi o convite da Berila para ter uma coleção com meu nome quis mais do que isso. Quis destacar o empoderamento feminino. Além de peças das mais delicadas às mais brutas, para atender a todos os estilos de mulheres, busquei dois grandes diferenciais na minha coleção: cintos estilosos em tamanhos maiores e extensores para chockeres. Nenhuma mulher vai deixar de usar o que gosta e o que quer pelo simples fato da moda, mesmo no século XXI, ainda seguir um padrão específico", justifica.

Ludy Leal é a proprietária por trás da marca de acessórios que vai lançar a coleção da influenciadora e, para ela, o conteúdo para web é uma das principais formas de divulgação da empresa, que tem como público-alvo mulheres modernas.

“É um retorno garantido. As meninas falam com suas seguidoras de forma muito leve, natural, criam vínculos. Todos os dias alguém chega nas lojas pedindo a peça que viu no Instagram de tal pessoa. Tamara foi uma das minhas primeiras influenciadoras e sempre tive ótimo retorno em vendas através do trabalho dela. A coleção ainda nem foi lançada e já virou o burburinho da internet nos últimos dias, devido à pré-divulgação que estamos fazendo. Estou extremamente animada e otimista", afirma a empresária.

A coleção de acessórios da influenciadora se chama Empodere-se e tem peças voltadas, também, para mulheres plus sizeA coleção de acessórios da influenciadora se chama Empodere-se e tem peças voltadas, também, para mulheres plus size | Foto: Divulgação/Cinthia Cunha

Nas ruas de Nova Friburgo, a equipe de reportagem do Portal Multiplix confirmou: as influenciadoras digitais estão com tudo. Aliner Silva é comerciante e conta que, regularmente, é influenciada pelo conteúdo postado pelas instagrammers do município.

“Sou muito influenciada, até porque trabalho em horário integral e não tenho muito contato com comércio, então acompanho por elas quais são as novidades e o que está na moda”, diz Aliner.

Outra fã do trabalho das influenciadoras é a comerciante Nathalia Garcia, também de Nova Friburgo. “Eu sempre acompanho e gosto de pegar dicas de combinações, looks e tendências, e estou sempre por dentro do conteúdo delas”, revela.