Em que estilo quero me casar?

O casamento pode ganhar um significado ainda mais especial se a comemoração refletir a personalidade do casal

Por Sara Schuabb
29/04/19 - 14:04
Em que estilo quero me casar? Casamento em estilo romântico, no Nova Friburgo Country Clube | Foto: Adriano José - AJ Fotografia

O mês de maio foi, por muito tempo, considerado o mês das noivas e ainda tem seus adeptos como o período ideal para celebrar o matrimônio. Mas, na verdade, essa tradição já vem sendo deixada de lado tendo em vista que o costume foi importado de países do hemisfério norte – que nesta época do ano estão na primavera, na estação colorida das flores, enquanto no hemisfério sul, estamos em transição para o inverno, com dias mais frios.

A jornalista Karine Knust, editora do blog voltado para casais que estão na fase de planejamento de casamento - Casório à Vista, diz que essa tradição de maio durou muitos anos, mas já está sendo quebrada. “Setembro que marca a estação das flores, é mais quente e combina mais com a atmosfera de casamento, por isso tornou-se o mês das noivas. Além do mais, maio tem a disputa com o Dia das Mães e o preço das flores está mais elevado. No entanto, ainda sim, há quem prefere maio”, explica.

 Os casamentos estão cada vez mais personalizados Os casamentos estão cada vez mais personalizados | Foto: Zoega Fotografia

Em relação aos tipos de casamento, Karine explica que, de uns tempos para cá, a celebração vem ganhando cada vez mais a cara dos noivos e que não é necessário organizar um mega buffet. Atualmente há um leque de possibilidades, que se adequam a personalidades distintas.

“Antigamente os pais pagavam o casamento dos noivos, então seguia um estilo muito padronizado. Os noivos iam pela opinião dos pais, porque eles que estavam pagando. Hoje temos noivos que se casam mais tarde e que normalmente pagam a festa e, com isso, a personalização está cada vez mais em alta.”

Ainda em relação ao tamanho da festa, o que está caindo no gosto tanto dos famosos como dos casais em geral são os casamentos mini wedding, que comportam no máximo 100 convidados e que normalmente são realizados em lugares alternativos, em salões de festa, na casa da família, restaurantes. Há também a proposta ousada do casamento a dois, o elopement wedding cuja celebração é só entre o casal e o celebrante, que deseja uma cerimônia mais íntima, sem convidados.

“Esse estilo é um casamento bem pequeno, pode ser feito em uma montanha, ou na praia, com uma proposta diferente, é uma celebração que também pode ser só a cerimônia ou ter algum tipo de recepção, um bolo”, diz Karine.

Para os casais que curtem muito viajar e têm um local especial em sua história ou desejam celebrar em lugar paradisíaco o momento do “sim”, há o estilo Destination Wedding, com a proposta dos noivos fazerem o casamento em outra cidade, estado ou fora do país. Nesse estilo, a lista de convidados não pode ser grande, o que acaba reduzindo os custos.

A friburguense Thaís Affonso diz que optou por uma cerimônia na praia, em Rio das Ostras, e a recepção foi em uma casa na frente.

“Minha primeira opção era só ser no cartório. Mas por questão de estar com a família, o que era para ser pequeno, acabou tomando uma leve proporção. Como sempre passei minhas férias na praia, meu marido achou que seria mais a nossa cara fazer uma coisa menos glamurosa. O casamento teve 130 convidados e superou minhas expectativas, estava muito receosa por fazer um casamento em outra cidade e dos fornecedores não comparecerem, mas deu tudo certo, e acabou saindo mais conta também”, diz.

Além dos casamentos tradicionais românticos, há os boho, que tem uma pegada alternativa, os vintage - que tem proposta de mobiliário e vestido da noiva com toque antigo, mais tradicional; há os casamentos rústicos, para quem quer casar ao ar livre, e também o rústico chique, mais sofisticado; o estilo moderno – que pode misturar o boho com o casamento industrial, que é uma influência dos EUA, que costumam ser feitos em fábricas desativadas, ou em locais com pé direito alto, com muito ferro, peças em metal, paredes em tijolos, com decoração mais minimalista, com muita cor preta, prateada, cobre e gambiarras.

Dentre os estilos mais procurados em Nova Friburgo, na Região Serrana, segundo Karine, são os casamentos românticos e rústicos. A cerimonialista Tamara Murtha, diz que no município de Teresópolis não é muito diferente. “Muitos noivos buscam casar na natureza, onde a paisagem fala mais que a decoração, e há muito procura por casamentos rústicos, boho chic, românticos, abusando de cores, flores e da paisagem da região”, diz.