Esquerda e direita (parte 6)

Progressistas e Conservadores

Por Ricardo Lengruber
11/02/19 - 09:51

Série de seis artigos sobre Ideologia, Política e Economia. Na Europa, nos EUA e no Brasil. Do século XVIII ao século XXI.

O bipartidarismo (1966 a 1979)

Após o Golpe Civil Militar de 1964, os partidos políticos foram novamente proibidos. O Ato Institucional número 1 cassou os direitos civis de 100 pessoas, a maioria políticos, o que enfraqueceu em demasia a oposição ao novo regime imposto. Em 1966, com o lançamento do AI-2, foi instituído o bipartidarismo, onde a situação se organizou em torno da ARENA e a oposição ingressou no MDB.

A Aliança Libertadora Nacional (ARENA) foi fundada em 1966 como consequência do Golpe. Reunia ex-integrantes da UDN, do PTN e do PSD. O partido era formado por setores conservadores da sociedade brasileira. Sua orientação ideológica era de extrema direita. Com a abertura em 1979, o partido se dividiu em PDS (com o número 11, depois mudou de nome para PPB e depois para PP, como hoje é conhecido) e PFL (com o número 25, depois mudou de nome para DEM).

O Movimento Democrático Brasileiro (MDB) também foi fundado em 1966. Reunia ex-integrantes da PTB e de outros partidos contrários ao Golpe. O partido era formado por setores liberais da sociedade brasileira. O MDB era o único partido autorizado a fazer oposição ao regime. Em 1980, com a abertura política, o partido foi rebatizado de PMDB, com o número 15. Em 1988, após a Constituição, o partido se dividiu em PMDB e PSDB (este com o número 45).

O pluripartidarismo (1979 ...)

Em 1979, após a Anistia, os partidos políticos foram autorizados a funcionar. Nasceram assim, a maioria dos partidos que hoje estão em atividade.

Da ARENA surgiram dois partidos: a) o Partido Democrático Social (PDS), com as alas mais conservadores e reacionárias. Em 1995, o partido mudou para Partido Progressista Brasileiro (PPB). Em 2003, mudou novamente de nome, desta vez para Partido Progressista (PP); e *b) * o Partido da Frente Liberal (PFL), com as alas mais liberais da ARENA. Surgia, assim, a Frente Liberal. Se a ideologia do partido é conservadora, suas práticas econômicas são neoliberais. Em 2007, o partido mudou de nome para Democratas (DEM).

Do MDB, surgiu o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Desde a abertura política é o partido brasileiro com o maior número de filiados. Desde o fim da ditadura o partido comanda pelo menos uma das casas do Congresso, em alguns momentos comandou as duas (Câmara e ou Senado). Ideologicamente, defende a democracia e a livre iniciativa. Mas flerta permanentemente com os ideais neoliberais.

Além dessas duas principais dissidências dos partidos do tempo da ditadura, surgiram os dois maiores partidos políticos, ao lado do PMDB, na política brasileira atual.

À esquerda, o Partido dos Trabalhadores (PT) foi fundado em 1980. Um dos mais importantes partidos de esquerda da América Latina, o Partido dos Trabalhadores surgiu da militância sindical e operária, quando lutava por uma maior participação popular na política. Ideologicamente é identificado com partidos socialistas e socialdemocratas.

À direita, o Partido Social Democrata Brasileiro (PSDB) fundado em 1988 por dissidentes do PMDB. Defende a democracia, a descentralização administrativa, o crescimento econômico sustentável e uma ampla reforma política que reforce os partidos políticos. Apesar de seu nome, ideologicamente defende o neoliberalismo.

Ao lado dessas duas frentes amplas, surgiram vários outros partidos, à esquerda e à direita, bem como uma vários outros de centro, mais precisamente, legendas de aluguel.

O Partido Democrata Trabalhista (PDT) foi fundado por Leonel Brizola em 1980. Congregando a grande maioria dos políticos do antigo PTB que retornavam do exílio. O PDT adotou a mesma base ideológica da antiga sigla, sendo um defensor do trabalhismo. Ideologicamente se aproxima do pensamento socialdemocrata; b)

O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) foi refundado em 1981 por Ivete Vargas, sobrinha de Getúlio, após uma briga judicial com Leonel Brizola. Desde sua refundação, o partido tem demonstrado uma certa autonomia nos Estados, porém, impreterivelmente o partido está aliado ao poder. O partido é rotulado como legenda de aluguel, pois abriga políticos (candidatos) sem identificação ideológica com o partido.

O Partido Socialista Brasileiro (PSB), originalmente fundado em 1947, foi refundado em 1985. Resgatando o mesmo programa partidário de sua fundação. Representa uma alternativa entre os partidos socialistas radicais e a socialdemocracia.

O Partido Popular Socialista (PPS), fundado em 1992 por dissidentes do PCB, que, após o fim da Guerra Fria, buscavam criar uma terceira via política. Ideologicamente o partido se aproxima de ideais socialdemocratas.

Além de partidos, à esquerda, como o Partido Socialismo e Liberdade (PSol), o Partido Comunista Brasileiro (PCB), o Partido Comunista do Brasil (PC do B), o Partido Pátria Livre - (PPL), o Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) e o Partido da Causa Operária (PCO).

E, à direita, o Partido Verde (PV), o Partido da República (PR), o Partido Republicano Brasileiro (PRB), o Partido Trabalhista Cristão (PTC), o Partido Social Cristão (PSC), o Partido da Mobilização Nacional (PMN), o Partido Republicano Progressista (PRP), o Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), o Partido Humanista da Solidariedade (PHS), o Partido Social Liberal (PSL), o Partido da República (PR), o Partido Republicano da Ordem Social (PROS), o Partido da Mulher Brasileira (PMB), a Democracia Cristã (DC), o Avante, o PODEMOS, o PATRIOTA, o Solidariedade (SD), o Partido Novo e a REDE Sustentabilidade.


O Portal Multiplix não endossa, aprova ou reprova as opiniões e posições expressadas nas colunas. Os textos publicados são de exclusiva responsabilidade de seus autores independentes.