Casos de roubos a residências diminuíram na área do 11º BPM nos últimos dez anos

Ocorrência desta quarta-feira, 10, em Nova Friburgo, serve de alerta para os cuidados que devem ser tomados com a segurança da casa

Por Luisa Machado
10/04/19 - 18:35
Casos de roubos a residências diminuíram na área do 11º BPM nos últimos dez anos Foto: Reprodução/Portal Multiplix

Uma residência foi furtada na madrugada desta quarta-feira, 10, na Rua Eduardo Salusse, no Centro de Nova Friburgo, Região Serrana do Rio. A vítima, um homem de 41 anos, percebeu o ocorrido por volta das 5 horas da manhã ao chegar em casa e dar falta de um aparelho de televisão, um videogame e talões de cheques. Ao entrar em contato com a Polícia Militar, através do 190, para realizar a denúncia, o dono da casa mencionou o fato de que a porta da casa não possui trancas, o que pode ter sido um facilitador para o assaltante.

Esse é o quarto caso de roubo a residências registrado na área de atuação do 11º Batalhão de Polícia Militar, em 2019, segundo informações do Instituto de Segurança Pública (ISP). Apesar disso, os dados mostram que as ocorrências de roubos em residências na área de atuação do 11º BPM diminuíram nos últimos 10 anos.

Em 2009, foram registrados 31 casos, o índice mais alto do período estudado, seguido por 2010, em que 26 ocorrências foram registradas. No decorrer desses anos, o número de roubos a residências vem apresentando quedas, com exceção de 2013, 2015 e 2017, com 16, 18 e 19 casos registrados, respectivamente.

De acordo com o delegado da 151ª Delegacia de Polícia, Henrique Pessôa, o índice de roubos a residências na região é baixo, se comparado com o restante do estado.

“Não há um padrão para o crime, mas temos observado que os ladrões não escolhem a esmo suas vítimas. Em geral, eles têm informações privilegiadas de pessoas que guardam valores em casa. Normalmente existe um informante que conhece a rotina e os hábitos da família.”

Ocorrências de roubos em residências (2009-2018)

  • 2009 – 31

  • 2010 – 26

  • 2011 – 12

  • 2012 – 8

  • 2013 – 16

  • 2014 – 13

  • 2015 – 18

  • 2016 – 14

  • 2017 – 19

  • 2018 – 14

Fonte: Instituto de Segurança Pública – ISP

Como prevenir

Gabriel Almeida tem 34 anos, é gerente de vendas e mora com sua esposa em Nova Friburgo. No ano passado, foi vítima de furto a sua residência, no bairro Parque São Clemente. Na ocasião, foram levados pelos bandidos um notebook, um aparelho de videogame, um celular e todo o dinheiro que estava em sua carteira.

“Escutamos os cachorros latindo, mas como era no meio da tarde não me preocupei muito. Chegando à sala percebi que algumas coisas estavam mexidas. Pulei a janela e soltei os cachorros, achei no caminho um par de chinelos e chamei a polícia.”

A recomendação para a população é que, em casos de roubo ou furto a residências, entrem imediatamente em contato com a polícia, mas algumas atitudes podem ser tomadas para prevenir a ocorrência desses assaltos. Para manter sua casa em segurança, certifique-se de deixar as principais entradas sempre fechadas e os objetos de valor não muito próximos a janelas e portas. Estar sempre em alerta para barulhos dentro de casa também é muito importante.

“Obviamente, a gente ficou assustado e a nossa primeira ação foi procurar uma empresa de segurança. Colocamos câmeras e sensores. Moramos no mesmo local, mas começamos a tomar mais cuidado com as janelas abertas. Adotamos mais dois cachorros e hoje não ignoramos os latidos seja a hora que for”, afirma Gabriel.

Ações como essas são respaldadas e recomendadas pelo delegado Henrique Pessôa. “Investir em segurança eletrônica, na forma de câmeras, é sempre oportuno. Compartilhar a rotina apenas com pessoas de extrema confiança e não fazer comentários acerca de suas posses. Uma sugestão que pode parecer banal: uma boa iluminação e, por vezes, um bom cachorro, também ajudam. E mais: não ostente em redes sociais!”